Mundo Milhares contra manifestação neonazista na Alemanha

22:20  09 novembro  2019
22:20  09 novembro  2019 Fonte:   dw.com

Muro de Berlim: história, fatos e curiosidades

  Muro de Berlim: história, fatos e curiosidades Há 30 anos caía um dos mais vergonhosos exemplos da capacidade humana de impor-se divisões inúteis entre siO muro poderia ter sido construído em 1953, a depender da vontade dos governantes da Alemanha Oriental. Entre 1949 (ano de criação da Alemanha Oriental) e 1961, mais de 2,7 milhões de alemães orientais, a maioria trabalhadores e profissionais qualificados, escaparam para o Ocidente. Cidadãos estrangeiros, alemães ocidentais, berlinenses ocidentais e militares aliados podiam entrar em Berlim Oriental, mas os berlinenses orientais precisavam de um passe especial para sair.

Publicidade. Extrema direita. Milhares contra manifestação neonazista na Alemanha . Os neonazistas convocaram a marcha para evocar a onda de saques, incêndios, atos de vandalismo e violência, instigados pelo partido nacional-socialista, contra sinagogas e estabelecimentos da

Milhares de pessoas tomaram as ruas de Paris neste sábado (13/06) para protestar contra a brutalidade policial e o racismo. Os agentes impediram as pessoas que participavam na manifestação principal de se aproximarem dos ativistas de extrema direita.

Extremistas de direita marcaram aniversário da Noite do Pogrom de 1938 com passeata em Bielefeld. Sindicatos, Igrejas e partidos reagiram sob o slogan "Fascismo não é opinião, é um crime". Placar: 14 mil contra 230.

Barricadas policiais mantiveram distância entre manifestações antagônicas© picture-alliance/dpa/F. Strauch Barricadas policiais mantiveram distância entre manifestações antagônicas

Em Bielefeld, no estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália, extremistas de direita desfilaram neste sábado (09/11). A data marca os 81 anos da Noite do Pogrom do Terceiro Reich, também denominada "Noite dos Cristais". No entanto, muito maior foi o número dos cidadãos que se manifestaram nas ruas pela liberdade, respeito e dignidade humana.

Alemanha Oriental, uma experiência fracassada de ditadura

  Alemanha Oriental, uma experiência fracassada de ditadura A Alemanha ficou dividida de 1945 a 1990, o que pode ser sentido ainda 30 anos depois da revolução ocorrida na parte leste do país. Segundo especialista, este capítulo da história alemã só estará fechado em 2070. © picture-alliance/dpa Em 7 de outubro de 1989, o regime comunista celebrou seu aniversário pela última vez A República Democrática Alemã (RDA) era o nome oficial do segundo Estado alemão fundado em 7 de outubro de 1949, quatro anos após o fim da Segunda Guerra Mundial. O primeiro, a República Federal da Alemanha (BRD, em alemão), havia sido formado quatro meses antes.

Milhares de pessoas protestaram este domingo na Alemanha contra a islamização do Ocidente, na décima convocatória semanal de Em Dresden a manifestação promovida pelos "Patriotas europeus contra a islamização do ocidente", "Pegida" em alemão, terminou em frente à famosa Ópera Semper.

Um dos pontos centrais da manifestação foi o evento Meile der Demokratie, celebração que pelo quinto ano aconteceu na Breiter Weg O evento ocorreu simultaneamente à marcha dos neonazistas – a qual, de acordo com os cálculos da polícia contou com a participação de 900 pessoas.

Com barricadas de metal, a polícia manteve os cerca de 230 partidários da sigla A Direita afastados dos 14 mil participantes de um total de 14 manifestações contrárias. As passeatas transcorreram basicamente pacíficas.

Os neonazistas convocaram a marcha para evocar a onda de saques, incêndios, atos de vandalismo e violência, instigados pelo partido nacional-socialista, contra sinagogas e estabelecimentos da população judaica, em 9 de novembro de 1938.

Com isso, os ultradireitistas queriam chamar a atenção para a negadora do Holocausto condenada Ursula Haverbeck, presa em Bielefeld por agitação popular. Em oposição, sindicatos, Igrejas, confederações e partidos se manifestaram sob o slogan "Fascismo não é opinião, é um crime".

Economia e preconceitos continuam a dividir alemães 30 anos após a queda do muro

  Economia e preconceitos continuam a dividir alemães 30 anos após a queda do muro Quão unificada é a Alemanha 30 anos após a queda do Muro de Berlim? Entre as desigualdades trabalhistas e a demonização do passado comunista, as relações entre as duas Alemanhas permanecem complexas. Sergio Correa, correspondente da RFI em Berlim Durante décadas, foi muito fácil distinguir, no meio da agitação de Berlim, os alemães orientais, da República Democrática Alemã (RDA), comunista, dos ocidentais da República Federal Alemã, RFA, capitalista. Bastava perguntar de que cidade a pessoa vinha: um alemão ocidental responderia rapidamente, enérgico: Munique, Hamburgo ou Colônia.

Milhares de pessoas foram às ruas em várias cidades da Alemanha nesta terça-feira (01/05), convocadas por sindicatos Na cidade de Wittstock, em Brandemburgo, em uma manifestação espontânea, centenas de pessoas se reuniram para interromper uma demonstração neonazista .

Milhares de pessoas fizeram neste domingo na ilha japonesa de Okinawa uma manifestação contra a presença militar dos Estados Unidos no país. Contra - manifestação sufoca protesto neonazista nos EUA. afp portugues. 3:37. Mulheres preparam grande manifestação contra Trump em todo os EUA.

O presidente do parlamento estadual da Renânia do Norte-Vestfália, André Kuper, reforçou que o 9 de novembro é o dia da Reunificação da Alemanha, mas também o dia em que, "perplexo e envergonhado", o país lembra os crimes do nazismo: "Por isso hoje estamos do lado de nossas cidadãs e cidadãos judeus."

Cerca de mil policiais de todo o estado foram mobilizados. O organizador do comício dos extremistas de direita recebeu uma lista com palavras de ordem proibidas, contendo expressões que instiguem ao ódio contra partes da população ou possam perturbar a ordem pública.

No fim de setembro, o Tribunal Administrativo da cidade de Minden cassara uma liminar da central de polícia de Bielefeld exigindo a antecipação da manifestação neonazista, em respeito à memória histórica da Noite do Pogrom de Novembro. Por isso os radicais tiveram permissão para desfilar neste sábado.

AV/epd,dpa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no

Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Vida na Alemanha Oriental comunista era “quase confortável” às vezes, diz Merkel .
Vida na Alemanha Oriental comunista era “quase confortável” às vezes, diz MerkelEm entrevista ao jornal alemão divulgada antes do 30º aniversário da queda do Muro de Berlim, no sábado, Merkel disse que a Alemanha Ocidental tinha uma "noção bastante estereotipada" do Leste.

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!