Mundo: Manifestantes interditam universidades e bairro comercial em meio a caos em Hong Kong - - PressFrom - Brasil

Mundo Manifestantes interditam universidades e bairro comercial em meio a caos em Hong Kong

14:35  13 novembro  2019
14:35  13 novembro  2019 Fonte:   reuters.com

Ativista tem parte da orelha arrancada por ataque a faca em Hong Kong

  Ativista tem parte da orelha arrancada por ataque a faca em Hong Kong Um ataque a faca deixou cinco feridos na noite deste domingo (3) em Hong Kong, entre eles um ativista pró-democracia, que teve parte da orelha arrancada, em um novo dia de protestos com incidentes entre manifestantes e forças de segurança. O tumulto começou em frente a um shopping localizado no bairro de classe média de Tai Koo Shing, onde manifestantes pró-democracia se concentraram durante parte do dia. Imagens de TV mostraram Andrew Chiu com uma das orelhas quase totalmente ferida. Um segundo homem estava caído, inconsciente, sobre uma grande mancha de sangue, enquanto outras pessoas tentavam socorrê-lo.

Em meio aos protestos, os Estados Unidos expressaram "forte preocupação" com a crescente violência em Hong Kong e pediram "medidas maiores tanto para as forças de segurança quanto para os manifestantes ". "Os EUA estão acompanhando a situação com grande preocupação"

Os manifestantes pró-democracia em Hong Kong e a polícia se enfrentavam nesta terça-feira (12/11) no distrito comercial do território chinês e em Grupos de manifestantes radicais com máscaras também colocaram barricadas no local e bloquearam várias vias nas universidades de Hong Kong .

Policial atinge manifestante antigoverno com cacetete durante protesto em Hong Kong© Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA Policial atinge manifestante antigoverno com cacetete durante protesto em Hong Kong

Por Kate Lamb e Jessie Pang

HONG KONG (Reuters) - Manifestantes antigoverno de Hong Kong paralisaram partes do polo financeiro asiático pelo terceiro dia seguido, nesta quarta-feira, e algumas linhas de transportes, escolas e muitos negócios deixaram de operar, depois que a polícia alertou que o agravamento da violência atingiu níveis mortais.

Cerca de 1 mil manifestantes interditaram ruas do centro do distrito comercial na hora do almoço. Usando trajes de escritório e máscaras proibidas, eles marcharam e lançaram tijolos em ruas que abrigam algumas das propriedades e lojas de artigos de luxo mais caras do mundo.

Violência em Hong Kong provoca alerta de que tropas chinesas estão disponíveis

  Violência em Hong Kong provoca alerta de que tropas chinesas estão disponíveis Violência em Hong Kong provoca alerta de que tropas chinesas estão disponíveisHONG KONG (Reuters) - Disparos da polícia de Hong Kong deixaram um manifestante gravemente ferido e um homem foi incendiado nesta segunda-feira, em episódios de violência que levaram a líder Carrie Lam a denunciar "inimigos do povo" e provocaram um alerta intimidante do editor de um jornal chinês.

Muitas universidade em Hong Kong cancelaram as aulas nesta segunda-feira (11) devido a manifestações que levaram à interrupção parcial dos serviços de transporte público.Jovens do território responderam à convocação de protestar contra a polícia e o governo

Em setembro, Carrie Lam, líder de Hong Kong , retirou o projeto de lei mas os protestos já tinham escalado. Muitos pedem agora uma melhor democracia e uma investigação à situação política que se vive. Esta terça-feira, a polícia chegou mesmo a disparar gás lacrimogéneo contra os manifestantes .

A frase "Estamos em 4 de junho de 1989" foi rabiscada nas vitrines da loja de moda Georgio Armani, uma referência à repressão de tropas chinesas a manifestantes pró-democracia na Praça da Paz Celestial de Pequim.

Dezenas de policiais da tropa de choque tentaram dispersar as multidões perto da bolsa de valores, lançando algumas pessoas no chão e agredindo outras com cassetetes.

Manifestantes e policiais se enfrentaram em universidades durante a noite de terça-feira poucas horas depois de uma autoridade de alto escalão da polícia dizer que a cidade sob controle chinês estava "à beira do colapso total".

Os manifestantes estão revoltados com o que veem como brutalidade policial e interferência de Pequim nas liberdades garantidas pela fórmula "um país, dois sistemas", adotada quando a ex-colônia britânica voltou ao comando chinês em 1997.

A China negar interferir e acusou países ocidentais, como Reino Unido e Estados Unidos, de atiçarem tumultos.

Trump diz ter impedido sozinho repressão chinesa a protestos em Hong Kong .
Trump diz ter impedido sozinho repressão chinesa a protestos em Hong KongEm uma de suas declarações mais bombásticas sobre as relações com a China até hoje, Trump contou em uma entrevista na televisão que disse ao presidente chinês, Xi Jinping, que reprimir os manifestantes de Hong Kong teria "um impacto negativo tremendo" nos esforços para se firmar um acordo que encerre a guerra comercial de 16 meses entre os EUA e a China.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 4
Isto é interessante!