Mundo Presidente interina da Bolívia diz que Morales não poderá ser candidato em próxima eleição

18:45  14 novembro  2019
18:45  14 novembro  2019 Fonte:   reuters.com

Chefe de polícia da Bolívia diz que não há mandado de prisão contra Morales

  Chefe de polícia da Bolívia diz que não há mandado de prisão contra Morales Chefe de polícia da Bolívia diz que não há mandado de prisão contra MoralesMorales, que renunciou no domingo em meio a conflitos resultantes da polêmica eleição de 20 de outubro, denunciara anteriormente no Twitter o que chamou de mandado policial "ilegal" para sua prisão, alegando que "grupos violentos" atacaram sua casa.

Jeanine Áñez diz que MAS poderá escolher outro candidato se quiser concorrer à presidência. Partido do ex- presidente , que tem maioria, elegeu Diante das objeções de que foi autoproclamada sem o quórum regulamentar, o mesmo tribunal aprovou na segunda-feira a eleição de Áñez, com

A presidente autoproclamada da Bolívia , Jeanine Añez, disse nesta quinta-feira que o ex- presidente Evo Morales não poderá concorrer na próxima eleição presidencial do país, que, segundo ela, será convocada em breve. "Evo Morales não está habilitado para um quarto mandato, por isso ocorreu

Presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, durante cerimônia militar no palácio presidencial, em La Paz © Reuters Presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, durante cerimônia militar no palácio presidencial, em La Paz

LA PAZ (Reuters) - A presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, disse nesta quinta-feira que o ex-presidente Evo Morales não poderá concorrer na próxima eleição presidencial do país, que, segundo ela, será convocada em breve.

"Evo Morales não está habilitado para um quarto mandato, por isso ocorreu toda essa convulsão, por isso aconteceram tantas manifestações dos bolivianos nas ruas", disse Añez.

Morales está atualmente asilado no México, após ter renunciado à Presidência da Bolívia, no domingo, em meio a protestos devido a um relatório da Organização dos Estados Americanos (OEA) que apontou irregularidades nas eleições em que ele havia sido reeleito para um quarto mandato.

(Reportagem de Daniel Ramos)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF ES

ONU contra uso excessivo da força policial na Bolívia .
Segundo adiantou Michele Bachelet, que foi presidente do Chile entre 2014 e 2018, em comunicado, o uso excessivo da força pelas forças de segurança bolivianas "é extremamente perigoso"Segundo adiantou Michele Bachelet, que foi presidente do Chile entre 2014 e 2018, em comunicado, o uso excessivo da força pelas forças de segurança bolivianas "é extremamente perigoso" e poderá conduzir a uma "situação degenerativa".

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 0
Isto é interessante!