Mundo Israel bombardeia o Hamas na Faixa de Gaza depois da interceptação de 2 foguetes

22:20  16 novembro  2019
22:20  16 novembro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Israel mata líder militar palestino na Faixa de Gaza

  Israel mata líder militar palestino na Faixa de Gaza Israel mata líder militar palestino na Faixa de GazaAs sirenes de alarme foram acionadas em várias cidades de Israel, incluindo Tel Aviv, onde as escolas e universidades foram fechadas após os lançamentos de foguetes.

O exército de Israel bombardeou o Hamas , na Faixa de Gaza , neste sábado (16.nov.2019). O movimento islamista não estava em confronto As informações foram publicadas pelo jornal O Globo. O bombardeio foi anunciado pelos militares israelenses depois que 2 foguetes foram interceptados

Israel diz que reagiu contra os disparos de foguetes procedentes do território palestino, na fronteira com o Egito. Por G1. 14/12/2017 12h39 Atualizado A Força Aérea israelense bombardeou alvos do Hamas , movimento islâmico com atuação política e um braço armado na Faixa de Gaza , nesta

Confrontos já deixaram 34 mortos na faixa de Gaza e nenhum em Israel© Reprodução/Euronews Confrontos já deixaram 34 mortos na faixa de Gaza e nenhum em Israel

O exército de Israel bombardeou o Hamas, na Faixa de Gaza, neste sábado (16.nov.2019). O movimento islamista não estava em confronto direto com com Israel. As informações foram publicadas pelo jornal O Globo.

O bombardeio foi anunciado pelos militares israelenses depois que 2 foguetes foram interceptados ao serem lançados do território palestino.

Essa foi a 1ª vez que Israel informou que o alvo dos bombardeios era o Hamas. Até então, os ataques têm sido à Jihad Islâmica, outro grupo islamita que atua no território, mais radical, mas menos poderoso que o Hamas.

Israel mata líder militar na Faixa de Gaza e palestinos reagem com “chuva de foguetes”

  Israel mata líder militar na Faixa de Gaza e palestinos reagem com “chuva de foguetes” Em uma operação militar seletiva, as Forças Armadas de Israel mataram nesta terça-feira (12) o líder militar do grupo palestino Jihad Islâmica, Baha Abu al Ata. A operação provocou uma escalada da tensão na região e a União Europeia pediu uma contenção rápida da violência entre Israel e os grupos armados palestinos da Faixa de Gaza. Segundo Israel, Abu al Ata, de 42 anos, foi responsável por vários ataques terroristas ocorridos nos últimos meses, a partir do território palestino, e estaria planejando novas ações iminentes, disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que aprovou a operação de eliminação do líder militar palestino.

O exército de Israel bombardeou neste sábado (16) na Faixa de Gaza posições do Hamas , o movimento islamista palestino que até agora estava à margem dos confrontos da semana com o Estado hebreu. Os militares israelenses anunciaram os bombardeios depois da interceptação de

Governo de Israel decide fechar fronteira com a Faixa de Gaza após ataque do Hamas - Продолжительность: 1:33 Jornal da Record 3 281 просмотр. ENTENDA OS CONFLITOS E MORTES NA FAIXA DE GAZA - Продолжительность: 3:14 UOL 2 717 просмотров.

De acordo com as forças de segurança palestinas, os bombardeios não deixaram vítimas e atingiram uma região de 360 km quadrados, onde vivem 2 milhões de pessoas sob rígido bloqueio de Israel.

Ataques à Jihad Islâmica

Na 3ª feira (12.nov.2019), 1 comandante da Jihad Islâmica foi morto pelo exército israelense. Como contra-ataque, o grupo lançou mais de 450 foguetes contra Israel.

Em seguida, Israel multiplicou os bombardeios contra membros da Jihad Islâmica, mas evitou o Hamas, que há alguns meses aceitou um acordo de trégua com o país.

O grupo Hamas não apoia a Jihad Islâmica porque o movimento aparenta não desejar aceitar a Trégua com Israel. O acordo foi negociado com mediação da ONU, Egito e Catar, e terá milhões de dólares de ajuda mensal.

Depois de 2 dias de confrontos, que deixaram 34 mortos na Faixa de Gaza, o Estado de Israel e a Jihad Islâmica aprovaram um cessar-fogo que entrou em vigor na 5ª feira (14.nov.2019).

O exército israelense, entretanto, bombardeou a Faixa de Gaza na 6ª feira (15.nov.2019), depois do lançamento de foguetes que partiram do estado palestino.

Israel volta a bombardear a Jihad Islâmica na Faixa de Gaza .
Israel bombardeou nesta sexta-feira (15) as posições da Jihad Islâmica na Faixa de Gaza, rompendo o acordo de cessar-fogo obtido na quinta-feira (14). O anúncio foi feito nesta manhã pelo Exército israelense. O comunicado do Exército condena "a violação do cessar-fogo e os foguetes lançados contra Israel", e afirma que vai "intervir, quando necessário, contra qualquer tentativa de atingir os civis israelenses". O bombardeio deixou ao menos dois feridos, que foram hospitalizados no sul do enclave, segundo o ministério da Saúde de Gaza.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 0
Isto é interessante!