Mundo Senadores dos EUA cobram de governo Trump fim de licenças de comércio para Huawei

23:45  21 novembro  2019
23:45  21 novembro  2019 Fonte:   reuters.com

Huawei e ZTE "não são confiáveis" e representam risco à segurança, diz secretário de Justiça dos EUA

  Huawei e ZTE Huawei e ZTE "não são confiáveis" e representam risco à segurança, diz secretário de Justiça dos EUA , William Barr, no Salão Oval da Casa Branca WASHINGTON (Reuters) - O secretário de Justiça dos Estados Unidos, William Barr, afirmou nesta quinta-feira que Huawei Technologies [HWT.UL] eZTE Corp "não são confiáveis" e classificou as companhias chinesas como um risco à segurança.

Um grupo bipartidário de 15 senadores dos Estados Unidos cobrou do Departamento de Comércio do país a suspensão de emissão de licenças de comércio para empresas norte-americanas conduzirem negócios com a fabricante chinesa de equipamentos para telecomunicações Huawei .

Senadores dos EUA cobram de governo Trump fim de licenças de comércio para Huawei . Além de ter apontado recentemente que o próximo topo de gama Mate 30 não tem qualquer componente produzido nos EUA , a Huawei tem procurado também desenvolver o seu próprio

.© Reuters .

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - Um grupo bipartidário de 15 senadores dos Estados Unidos cobrou do Departamento de Comércio do país a suspensão de emissão de licenças de comércio para empresas norte-americanas conduzirem negócios com a fabricante chinesa de equipamentos para telecomunicações Huawei.

Em carta enviada nesta quinta-feira ao presidente dos EUA, Donald Trump, os senadores afirmam que o governo deveria interromper a emissão das licenças até que possa fornecer ao Congresso "um relatório que especifique os critérios" para a concessão ou não das licenças. Os senadores citam riscos à segurança dos EUA.

Trump pede à Suprema Corte que impeça Congresso de obter seus registros financeiros

  Trump pede à Suprema Corte que impeça Congresso de obter seus registros financeiros Trump pede à Suprema Corte que impeça Congresso de obter seus registros financeirosWASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu nesta sexta-feira à Suprema Corte dos EUA que bloqueie uma decisão de tribunal inferior que ordena uma empresa de contabilidade a entregar seus registros financeiros a um painel do Congresso liderado pelos democratas, estabelecendo um grande conflito entre ramificações do governo.

Senadores dos EUA cobram de governo Trump fim de licenças de comércio para Huawei . Neste fim de semana de Taça há dois jogos cabeças- de -cartaz: num defrontam-se as equipas com os melhores desempenhos nos campeonatos nacionais da

Segundo fontes, Trump autorizou a emissão de licenças para que algumas empresas Em um e-mail ao The New York Times, um porta-voz do Departamento de Comércio dos EUA , responsável pelas licenças A Huawei está proibida de fazer negócios com empresas dos EUA desde maio

O governo Trump anunciou na quarta-feira que começou a emitir licenças para permitir que alguns fornecedores retomem vendas para a Huawei depois que a companhia chinesa foi colocada por Washington em uma lista negra comercial seis meses atrás.

Um representante do governo dos EUA afirmou que cerca de 300 pedidos de licença foram feitos e que cerca de metade deles foram processados. Dos pedidos processados, metade foi aprovada.

A carta, que foi assinada pelo líder democrata no Senado, Chuck Schumer, e pelo senador republicano Tom Cotton e fornecida à Reuters, exige que os líderes do Congresso dos EUA sejam notificados "antes da emissão de qualquer licença que permita que empresas dos EUA vendam componentes para a Huawei e suas afiliadas".

A carta afirma que as licenças permitirão à "Huawei continuar a representar uma ameaça séria à infraestrutura de telecomunicações dos EUA e à segurança nacional de maneira mais ampla".

A Casa Branca não comentou o assunto.

Sondland, conexão informal de Trump na Ucrânia, enfrenta audiência sobre impeachment .
Sondland, conexão informal de Trump na Ucrânia, enfrenta audiência sobre impeachmentWASHINGTON (Reuters) - O diplomata norte-americano Gordon Sondland contou duas histórias diferentes a parlamentares que lideram o inquérito de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Nesta quarta-feira, ele certamente deve enfrentar perguntas duras sobre qual delas é a correta.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!