Mundo Filhos de Evo Morales deixam Bolívia e vão para a Argentina

20:45  23 novembro  2019
20:45  23 novembro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Morales diz que pode voltar para a Bolívia se o povo pedir

  Morales diz que pode voltar para a Bolívia se o povo pedir O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, que se exilou no México após ter renunciado, afirmou que poderia voltar para seu país se seus compatriotas pedirem. Ele também acusou a Organização dos Estados Americanos (OEA) de ter contribuído com sua saída do poder, que ele qualifica de "golpe de Estado”. Apesar de ter aceitado a oferta de exílio da parte do governo mexicano, Morales não descarta a hipótese de voltar para seu país. "Se meu povo pedir,Apesar de ter aceitado a oferta de exílio da parte do governo mexicano, Morales não descarta a hipótese de voltar para seu país.

Às vezes, isso pode acontecer se você tiver problemas de conexão com a Internet ou estiver executando software/plug-ins que afetem o tráfego da Internet.

Em novembro, Morales foi para o México após deixar a presidência, sob pressão das Forças Armadas bolivianas e em meio a uma onda de Os seus dois filhos também deixaram a Bolívia e foram para a Argentina ainda em novembro. Evo vai ser um refugiado na Argentina , e não asilado

Filhos de Evo Morales solicitaram proteção para deixar a Bolívia © Reprodução/Twitter Filhos de Evo Morales solicitaram proteção para deixar a Bolívia

Os filhos do ex-presidente da Bolívia Evo Morales deixaram o país rumo à Argentina. O ministro interino da Bolívia, Arturo Murillo, confirmou a informação em sua conta do Twitter.

Morales está no México, sob asilo político. Os filhos haviam solicitado 1 salvo-conduto (documento que permite a seu portador transitar por 1 determinado território, em alguns casos com escolta) para deixar o país.

Seguindo as instruções da presidente Jeanine Áñez, demos todas as garantias aos filhos de Evo Morales para deixar o país, nesta manhã eles embarcaram em 1 avião da Latam. Nós cuidamos da família, os filhos não respondem pelos crimes dos pais. #NinguémDesiste #NinguémSeCansa“, afirmou em 1 tweet com fotos de passagens aéreas.

Queremos diversificar nossas relações comerciais com a China, diz Bolsonaro

  Queremos diversificar nossas relações comerciais com a China, diz Bolsonaro Encontrou Xi Jinping. Reunião no Itamaraty. 1º dia da Cúpula do Brics. Países assinaram acordos

O ex-líder boliviano Evo Morales disse à Reuters que planeja voltar ao seu país até o próximo Natal, depois de se exilar na vizinha Argentina por Integrantes de sua coalizão Movimento para o Socialismo (MAS) se reunirão em Buenos Aires no domingo para começar a escolher seus candidatos.

"Queremos o compromisso de Evo de não fazer declarações políticas na Argentina ", afirmou Solá. O ex-mandatário boliviano já havia demonstrado intenção de ir à Argentina , onde estão também seus dois filhos . Ele queria estar fisicamente mais próximo da Bolívia e atuar na liderança de seu partido

  Filhos de Evo Morales deixam Bolívia e vão para a Argentina © Fornecido por Poder360 Jornalismo e Comunicação S/S LTDA.

Os filhos de Evo Morales –Evaliz e Álvaro, de 25 e 24 anos respectivamente–, estavam protegidos pela Embaixada do México em La Paz. O recém-eleito presidente argentino, Alberto Fernández, ofereceu asilo político a Morales e a sua família dias atrás.

Os cartões de embarque em nome de Evaliz e Álvaro Morales mostram que o voo da Latam para Lima partiu às 4h39, enquanto 1 bilhete de bagagem indicava que o destino final da viagem era o aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires. A chegada ao Aeroporto Internacional Ministro Pistarini estava prevista para as 15h47.

Evo Morales renunciou à presidência após pressão das forças armadas bolivianas. A Bolívia passou por uma onda de protestos depois que a OEA (Organização dos Estados Americanos) apontou possíveis fraudes nas eleições.

Grupos pró e contra Evo entraram em embates e as forças policiais agiram com violência. Os protestos deixaram ao menos 23 mortos e 715 feridos, de acordo com a CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos).

A senadora da oposição Jeanine Áñez se autoproclamou presidente interina da Bolívia em uma sessão vazia no Congresso. Na última 4ª feira (20.nov), ela apresentou 1 projeto para convocar novas eleições –que ainda não têm data para ocorrer.

Bolívia promulga lei que convoca novas eleições, sem Evo Morales .
Assinada neste domingo, por Áñez . Congresso aprovou texto no sábado. Data das eleições não foi definidaO projeto de lei impossibilita uma nova candidatura do ex-presidente exilado, Evo Morales. Além disso, cancela o pleito realizado em 20 de outubro de 2018, o qual elegeu Morales para seu 4º mandato. A eleição foi classificada como fraudulenta pela OEA (Organização dos Estados Americanos).

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!