Mundo França : após levar 800 mil às ruas, mobilização contra reforma da Previdência continua

02:20  06 dezembro  2019
02:20  06 dezembro  2019 Fonte:   brasil.rfi.fr

Após mobilização, Vasco chega aos 100 mil sócios e estende promoção

  Após mobilização, Vasco chega aos 100 mil sócios e estende promoção Ação começou na última segunda-feira, quando o clube era apenas o oitavo colocado no ranking brasileiro de sóciosA mobilização contou, inclusive, com incentivos de jogadores como Leandro Castan e Talles Magno, que prometeram sorteios em caso de metas batidas. O primeiro sorteará cinco camisas autografadas após os 60 mil e o segundo dará um par de chuteiras pelos 90 mil atingidos. Até jogadores que não estão no clube, mas foram revelados em São Januário, também se mobilizam, como Souza, Douglas Luiz, Alan Kardec e Paulinho.

Cerca de 800 mil pessoas se manifestaram nesta quinta-feira (5) na França em protesto contra o projeto de reforma da Previdência . Mas tudo leva a crer que a mobilização vai continuar , principalmente no setor dos transportes públicos. A RATP, empresa que administra as linhas de

As autoridades anunciaram a mobilização de 6 mil policiais para reforçar a segurança durante a passeata em Paris, onde foram Manifestantes caminham nesta quinta-feira (5) pelas ruas de Paris, na França , para protestar contra o projeto de reforma da previdência proposto pelo governo de

  França : após levar 800 mil às ruas, mobilização contra reforma da Previdência continua © REUTERS/Gonzalo Fuentes

Cerca de 800 mil pessoas se manifestaram nesta quinta-feira (5) na França em protesto contra o projeto de reforma da Previdência. Dezenas foram detidos na capital, onde militantes radicais enfrentaram a polícia. O movimento deve continuar nesta sexta-feira (6) e alguns setores avisaram que seguirão paralisados durante os próximos três dias. Comerciantes já calculam os prejuízos, principalmente no turismo.

Como sempre após os grandes protestos, a França assiste a uma batalha de números. Para o ministério do Interior, 806 mil pessoas se manifestaram (65 mil em Paris). Já o sindicato CGT avança um total de 1,5 milhão, dos quais 250 mil na capital.

Vasco tenta levar jogo contra a Chapecoense para o Maracanã

  Vasco tenta levar jogo contra a Chapecoense para o Maracanã Estádio, porém, receberá um evento da Polícia Militar no dia; clube ofereceu São Januário e agora aguarda um retornoCom o aumento no número de sócios-torcedores nos últimos dias, houve uma mobilização nas redes sociais também para atuar no Maracanã, com uma capacidade maior do que São Januário. A informação foi dada inicialmente pelo "Globo Esporte" e confirmada pelo LANCE!.

Ferroviários, professores, médicos, advogados e outros profissionais saíram às ruas na França nesta quinta-feira (09/01) para pressionar o presidente Emmanuel Macron a recuar em sua controversa reforma previdenciária, após mais de um mês de greves e mobilizações .

Na manhã desta segunda-feira, 13, aconteceu uma mobilização contrária à reforma da Previdência Social dos servidores públicos civis do Estado da Bahia. O ato ocorreu na frente da Assembleia Legislativa (AL-BA), no Centro Administrativo do Estado da Bahia (CAB)

As passeatas foram pontuadas por momentos de tensão e até confrontos em Paris, mas também em outras cidades, como Lyon, Montpellier e Toulouse. Às 18h pelo horário local (14h em Brasília), as autoridades já haviam detido 60 pessoas envolvidas em atos de violência e vandalismo. 

“Foi uma forte mobilização, tanto no setor público como privado”, declarou o chefe da CGT, Philippe Martinez. Yves Veyrier, do sindicato FO, também celebrou a paralisação que, segundo ele, foi bem maior que as de 2010 e 1995, quando a França enfrentou greves históricas.

Apesar do tom otimista dos sindicalistas, o governo não parece disposto a rever seus planos para o contestado projeto de mudança do sistema de aposentadoria. O presidente Emmanuel Macron continua “calmo e determinado a implementar essa reforma”, indicou o Palácio do Eliseu, sede da presidência. Já o primeiro-ministro, Edouard Philippe, que mantém sua posição sobre a necessidade de reestruturar do funcionamento da Previdência, promete “se exprimir no meio da próxima semana sobre a arquitetura geral da reforma”.  

Torre Eiffel fechada por greve na França

  Torre Eiffel fechada por greve na França Torre Eiffel fechada por greve na FrançaA Torre Eiffel, um dos monumentos mais visitados de Paris, permanecerá fechada nesta quinta-feira devido a uma greve França contra a reforma da Previdência impulsionada pelo presidente Emmanuel Macron, anunciou a companhia que a administra, Sete.

A mobilização entra em seu segundo mês e atinge principalmente os transportes pú… Manifestantes desfilaram novamente pelas ruas de Paris em protesto contra projeto de reforma da Previdência . REUTERS/Christian Hartmann.

Следующее. Reforma da Previdência APROVADA no Senado | Veja TUDO que MUDOU - Продолжительность: 22:04 Ingrácio Advocacia 110 357 просмотров. Reforma da Previdência vai prejudicar idosos e pessoas com deficiência, diz Paulo Paim - Продолжительность: 11:03 TV

Transporte continua perturbado

Os sindicatos que organizaram os protestos se reúnem na manhã desta sexta-feira (6) para decidir as próximas etapas do movimento. Mas tudo leva a crer que a mobilização vai continuar, principalmente no setor dos transportes públicos. A RATP, empresa que administra as linhas de ônibus e metrô de Paris, já avisou que o serviço continuará fortemente perturbado até segunda-feira (9). A companhia ferroviária nacional SNCF também informou que 90% dos trens de alta velocidade não vão circular nesta sexta-feira.

Do lado dos transportes internacionais, apenas metade trens dos Eurostar, que ligam França e Inglaterra, devem funcionar, enquanto um terço dos Thalys, que vão para Bélgica e Holanda, foram anulados. A companhias aéreas Air France, EasyJet, Ryanais e Transavia também cancelaram vários voos nesta sexta-feita, em rotas nacionais e internacionais. Segundo a Air France, os trajetos transatlânticos (como para o Brasil) não devem ser perturbados. 

França enfrenta segundo dia de greve contra reforma da Previdência

  França enfrenta segundo dia de greve contra reforma da Previdência França enfrenta segundo dia de greve contra reforma da PrevidênciaNa quinta-feira, primeiro dia da paralisação nacional, considerada um teste crucial para Macron e sua agenda reformista, foram registrados protestos em mais 70 cidades, assim como greves nos transportes públicos e escolas.

Após cinco semanas de greves e manifestações, o governo francês apresentou na madrugada desta sexta-feira dois projetos de lei sobre a reforma da Previdência .

Reforma da Previdência . Convocadas por diversas centrais sindicais, diversas manifestações contra a reforma da aposentadoria foram registradas em todas as regiões da França , mas a mobilização mais importante foi programada durante a tarde em Paris.

Turismo já teme impacto da greve

Diante da situação, alguns setores, como o turismo, temem o impacto concreto da greve. Se nessa quinta-feira vários museus e monumentos ficaram fechados, pegando de surpresa os visitantes de passagem pela capital, os representantes do setor hoteleiro já fazem as contas do prejuízo. Segundo um porta-voz do GNI-Synhorcat, entidade que reúne 15.000 estabelecimentos, entre hotéis e restaurantes, as reservas para a noite desta quinta-feira sofreram uma queda de mais de 30% e as anulações dobraram em Paris e redondezas.

“Estamos muito preocupados com os próximos dias, pois anunciam uma prolongação do movimento até segunda-feira e isso já teve um efeito imediato nas anulações, que aumentaram”, declarou o representante do GNI-Synhorcat. Profissionais já notaram que em sites como Booking.com, nenhuma reserva para foi registrada para seus estabelecimentos no próximo fim de semana.

___________________

Greve continua na França e aumenta preocupação com transportes no Natal .
Greve continua na França e aumenta preocupação com transportes no NatalNeste sábado, entre 25% e 30% dos trens de alta velocidade e regionais estavam em operação no país. Em Paris, nove linhas de metrô estavam fechadas, de um total de 16, e pouco mais da metade dos ônibus estavam em circulação.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 12
Isto é interessante!