Mundo: Manifesto de atirador da Nova Zelândia faz menção ao Brasil - PressFrom - Brasil

MundoManifesto de atirador da Nova Zelândia faz menção ao Brasil

01:20  16 março  2019
01:20  16 março  2019 Fonte:   dw.com

Ataques a mesquistas deixam mortos na Nova Zelândia

Ataques a mesquistas deixam mortos na Nova Zelândia Ataques a mesquistas deixam mortos na Nova Zelândia

No texto de 74 páginas, ele menciona o Brasil . Intitulado The Great Replacement (A Grande Substituição), o manifesto está repleto de teorias O Brasil é mencionado na metade do documento, na seção em que o terrorista faz críticas à diversidade racial. "O Brasil com toda a sua diversidade

São Paulo e Christchurch ( Nova Zelândia ). O australiano Brenton Tarrant, 28, que realizou ataques a tiros em uma mesquita da Nova Zelândia nesta sexta-feira (15, noite de quinta no Brasil ), trabalhou como personal trainer que atendia crianças de forma gratuita, segundo pessoas próximas a ele

Manifesto de atirador da Nova Zelândia faz menção ao Brasil © Getty Images/AFP/T. Burrows Ataque a mesquitas na Nova Zelândia deixou 49 mortos

O suspeito do ataque que deixou ao menos 49 mortos em duas mesquitas na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15/03) publicou na internet um manifesto antes do atentando. No texto de 74 páginas, ele menciona o Brasil.

Intitulado The Great Replacement (A Grande Substituição), o manifesto está repleto de teorias da conspiração populares da extrema direita sobre como europeus brancos supostamente estariam sendo substituídos por imigrantes não brancos. O texto sugere que a ideologia neonazista e a imigração motivaram o atentado.

Massacre em mesquitas da Nova Zelândia deixa ao menos 49 mortos

Massacre em mesquitas da Nova Zelândia deixa ao menos 49 mortos Massacre em mesquitas da Nova Zelândia deixa ao menos 49 mortos

na cidade de Christchurch, Nova Zelândia , nesta sexta-feira (15), matando 49 pessoas e ferindo 48, deixou um manifesto de 73 páginas chamado The No documento, o atirador também escreve que tem 28 anos e nasceu em uma família modesta. Ele cita a derrota da representante da extrema

Há inclusive uma menção ao Brasil no documento. O título do manifesto é uma clara referência ao livro publicado em 2012 pelo polemista francês Uma das vítimas foi uma jovem de 11 anos, Ebba Akerlund, citada nominalmente no manifesto . O ataque às mesquitas na Nova Zelândia seria para

O Brasil é mencionado na metade do documento, na seção em que o terrorista faz críticas à diversidade racial. "O Brasil com toda a sua diversidade racial está completamente fraturado como nação, onde as pessoas não se dão umas com as outras e sempre que possível se separam e se segregam", destaca.

No manifesto, o atirador se autodescreve como um "etnonacionalista" que se inspirou em ataques cometidos por extremistas de direita, como o norueguês Anders Behring Breivik, que matou 77 pessoas em 2011 motivado pelo ódio ao multiculturalismo.

O terrorista afirma ainda que apoia o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, "como um símbolo da identidade branca renovada e pelo objetivo comum". Nesta sexta-feira, o líder americano se manifestou condenando o atentado.

Em manifesto, atirador da Nova Zelândia diz que derrota de Marine Le Pen motivou ataque

Em manifesto, atirador da Nova Zelândia diz que derrota de Marine Le Pen motivou ataque Em manifesto, atirador da Nova Zelândia diz que derrota de Marine Le Pen motivou ataque

"Insinuar, como faz a Folha de S.Paulo, que uma menção a um dos poemas mais conhecidos do mundo expressa qualquer tipo de vínculo com o Manifesto de atirador cita Brasil e faz referências a nacionalismo e games. Ataques no Sri Lanka foram represália a massacre em mesquitas da Nova

Há inclusive uma menção ao Brasil no documento. O título do manifesto é uma clara referência ao livro publicado em 2012 pelo polemista francês Uma das vítimas foi uma jovem de 11 anos, Ebba Akerlund, citada nominalmente no manifesto . O ataque às mesquitas na Nova Zelândia seria para

O autor do texto escreve que planejou o ataque por dois anos e que escolheu a cidade alvo há três meses. A ideia para o massacre teria surgido numa viagem que fez à Europa entre abril e maio de 2017, que o teria deixado chocado com a "invasão de imigrantes".

No manifesto, ele não menciona pertencer a algum grupo ou organização e lista alguns jogos de videogame que o teriam influenciado e que usou para treinar para o atentado.

O título do manifesto faz referência a um livro escrito pelo francês Renaud Camus, que popularizou a ideia de "genocídio branco", um termo tipicamente usado por grupos racistas para se referir à imigração e ao crescimento de populações minoritárias.

Após o ataque, Camus disse que o ato "chocante" foi cometido por alguém que não entendeu o seu trabalho e acusou o terrorista de plágio por usar o mesmo título de seu livro. "Sou totalmente não violento. No centro de minha obra está o conceito da inocência, ou seja, de não agravamento e de não violência", ressaltou.

O que se sabe sobre atirador que se filmou em ataque na Nova Zelândia

O que se sabe sobre atirador que se filmou em ataque na Nova Zelândia O que se sabe sobre atirador que se filmou em ataque na Nova Zelândia

MundoPara atirador da Nova Zelândia , diversidade é sinal de fraqueza do Brasilquery_builder 15 mar 2019 O manifesto foi publicado em uma plataforma virtual da chamada “dark web”, onde circulam 7/12 Atirador da Nova Zelândia postou no Twitter fotos da munição usada no ataque com inscrições

O atirador cita dois jogos de videogame como grandes influenciadores para o assassinato em massa. Já Fortnite o teria treinado “para ser um assassino e para fazer [a dança] ‘floss’ aos cadáveres dos meus inimigos”. Arsenal O link no Facebook leva a uma página de um usuário

O livro de Camus foi publicado em 2011. O autor foi condenado em 2015 por incitar o ódio e a violência contra muçulmanos.

O manifesto teria sido escrito por Brenton Tarrant, um australiano de 28 anos que foi preso após o atentado, embora a polícia não tenha confirmado oficialmente a identidade do suspeito.

Vídeo: Nova Zelândia: veja prisão de suspeito após ataque

Premiê da Nova Zelândia diz que anunciará novas leis para armas em 10 dias.
Premiê da Nova Zelândia diz que anunciará novas leis para armas em 10 dias

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!