Política Após Mandetta pedir ‘paz’, bolsonaristas fazem ofensiva contra ministro da Saúde

01:47  08 abril  2020
01:47  08 abril  2020 Fonte:   estadao.com.br

Associação Nacional de Jornais repudia Mandetta por criticar imprensa

  Associação Nacional de Jornais repudia Mandetta por criticar imprensa Associação Nacional de Jornais repudia Mandetta por criticar imprensa“Como presidente da ANJ, venho lamentar a injusta e equivocada referência aos jornais brasileiros expressa na sua entrevista deste sábado. Jornais, como médicos, não são imunes a erros. Mas, assim como os médicos, não vivemos de equívocos nem de notícias ruins, como vossa excelência mencionou em sua fala, que desconsiderou a dedicação de toda a imprensa em levar orientações e informações corretas, combatendo as desinformações, muitas vezes em cooperação estreita com o Ministério da Saúde", afirmou Marcelo Rech.

Os bolsonaristas também compartilham um dossiê, acusando o ministro de ser lobista de de planos de saúde e de ter defendido “a destruição do SUS Com a confirmação de Mandetta ficaria à frente da Saúde , a confiança em Bolsonaro subiu para 20%. Desde o início de janeiro, o monitoramento da

No WhatsApp, bolsonaristas xingam e criticam Mandetta . Ministro procura tem evitado conflito e dito que Após ser alvo de críticas públicas do presidente, ele indicou que não pensa em pedir demissão e Hoje, o próprio ministro da Saúde foi às redes sociais desmascarar um perfil falso em seu nome

BRASÍLIA – Ao anunciar na noite de segunda-feira, dia 6, que seguia como ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta pediu “paz” para trabalhar no enfrentamento à pandemia do coronavírus, mas não terá a tranquilidade que espera. Embora Mandetta tenha conquistado uma parcela dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, grupos considerados mais radicais e ligados ao guru Olavo de Carvalho intensificaram a ofensiva nas redes sociais contra ele. Na manhã desta terça-feira, 7, a claque que aguardava o presidente na saída do Palácio da Alvorada entoou um coro de “Fora Mandetta.” 

Durante a tarde, a hashtag #MandettaGenocida ficou entre as mais citadas do Twitter. Os bolsonaristas tentam emplacar a narrativa que o ministro coloca vidas em risco por não editar um protocolo de hidroxicloroquina para tratamento do novo coronavírus no Brasil por meio de decreto.

Mandetta fica de fora de reunião com médicos na Presidência

  Mandetta fica de fora de reunião com médicos na Presidência Mandetta fica de fora de reunião com médicos na Presidência

O ministro da Saúde , Luiz Henrique Mandetta , disse em entrevista coletiva na noite desta segunda-feira, 6, que não vai deixar o cargo apesar dos atritos que vem tendo com o presidente Jair Bolsonaro. “Nós vamos continuar, porque continuando a gente vai enfrentar o nosso inimigo. E o nosso inimigo

CORONAVÍRUS Mandetta diz que segue na Saúde e pede ' paz '; siga as últimas notícias. Anterior Próximo. Bolsonaristas pedem bloqueio comercial após China repreender Weintraub. Poder360 5 horas atrás Poder360. © Foto: Sérgio Lima Embaixada da China respondeu a ministro da Educação

O uso do medicamento, contra malária e doenças autoimunes, é um dos principais pontos de divergências entre Bolsonaro e Mandetta. O chefe da Saúde alega que falta embasamento científico, enquanto o presidente é entusiasta do remédio, mesmo sem pesquisas conclusivas sobre sua eficácia e possíveis danos colaterais.

A estratégia da ala ideológica, neste momento, é desgastar a imagem do ministro, cuja atuação à frente da pasta da Saúde é aprovada por 76% da população, segundo pesquisa do Datafolha divulgada em 3 de abril. A permanência, por ora, de Mandetta é considerada uma vitória dos militares, que convenceram Bolsonaro a não demiti-lo em meio à batalha contra acovid-19.

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.
Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

Para olavistas, o momento não é de trégua, mas de manter acesa a chama da “fritura” do chefe da Saúde, que passou a ser considerado uma ameaça política. O apoio que o ministro recebeu nas redes sociais com pedidos que se mantivesse no cargo ainda não foi engolido e a ordem agora é tentar abalar a popularidade dele.

Estoques de equipamentos de proteção aguentam mais 20 dias, diz ministério

  Estoques de equipamentos de proteção aguentam mais 20 dias, diz ministério Repassou 40 milhões de itens. A Estados e municípios. Concorrência é obstáculoOs materiais são necessários nos serviços de saúde, portanto, é natural que, assim que se receba os produtos, eles sejam descentralizados para os estoques regionais. A pasta diz manter “esforço constante na aquisição de mais equipamentos e insumos, buscando fornecedores nacionais e internacionais“.

O ministro da Saúde , Luiz Henrique Mandetta , balançou forte nesta segunda-feira, 6, mas não irá cair, ao menos por ora. O deputado federal Osmar Terra, ex- ministro da Cidadania, a imunologista e oncologista Nise Yamaguchi, diretora do Instituto Avanços em Medicina, e o diretor-presidente da

Mandetta pediu paz para trabalhar. “Infelizmente, começamos com mais um solavanco a semana de trabalho e a gente precisa ter paz ”, enfatizou. Ministros do Supremo também manifestaram contrariedade à eventual exoneração. Ao fim da tarde, dezenas de técnicos do Ministério da Saúde

Alguns integrantes do grupo ideológico veem que a permanência de Mandetta pode ser usada para atribuir a ele os casos de mortes ocorridas no País pela covid-19, bem como a crise econômica com aumento do desemprego. Seja qual for o saldo da pandemia, na avaliação deste grupo, Bolsonaro poderá atribuí-lo ao ministro.

Em grupos de WhatsApp bolsonaristas, Mandeta é acusado de ser de ‘esquerda’

Nos bastidores, olavistas e filhos do presidente também defende, que Mandetta seja substituído por alguém que adote a hidroxicloroquina no tratamento e defenda o isolamento vertical, ou seja apenas para idosos e pessoas com doenças do grupo de risco. Aparecem como opções para o cargo a médica oncologista Nise Yamaguchi, defensora do uso do medicamento e convidada para integrar o comitê de crise, e também o deputado federal e ex-ministro Osmar Terra (MDB-RS).

Médico, ele defende tanto a hidroxicloroquina e o fim do distanciamento social para todos. A interlocutores, Mandetta tem afirmado que sua demissão é apenas uma questão de tempo. Nos grupos de WhatsApp, Mandetta é acusado de estar a serviço da imprensa e da esquerda no governo Bolsonaro. Textos compartilhados por bolsonaristas também questionam a legitimidade do ministro para enfrentar a pandemia, por ele ser ortopedista pediátrico e o acusam de falta de legitimidade.

Mulher de Moro sai em defesa de Mandetta depois de críticas de Bolsonaro

  Mulher de Moro sai em defesa de Mandetta depois de críticas de Bolsonaro Mulher de Moro sai em defesa de Mandetta depois de críticas de Bolsonaro“Entre ciência e achismos eu fico com a ciência. Se você chega doente em 1 médico, se tem uma doença rara você não quer ouvir um técnico? Henrique Mandetta tem sido o médico de todos nós e minhas saudações são para ele. In Mandetta I trust”, escreveu ao publicar uma foto do ministro.

Apoiadores do ministro Luiz Henrique Mandetta promoveram “panelaços” na tarde desta 2ª feira (6.abr.2020) pedindo a permanência dele à frente do Ministério da Saúde . O ato se deu em reação à publicação, por parte da imprensa, de notícias reportando que Mandetta seria demitido –o que foi

Tentarem jogá-lo contra mandetta , ministro da saúde . Clicando em gostei, você ajuda a divulgar. Inscreva-se para fazer parte do Bolsonaro retruca após jornalistas tentarem jogá-lo contra mandetta , ministro da saúde .

Os bolsonaristas também compartilham um dossiê, acusando o ministro de ser lobista de de planos de saúde e de ter defendido “a destruição do SUS (Sistema Único de Saúde).” Mandetta foi dirigente de uma operada de saúde entre 2001 e 2004 em Campo Grande (MS). Deixou o posto para assumir a Secretaria de Saúde do capital sul-mato-grossense. Ele permaneceu no cargo entre 2005 a 2010, no governo do atual senador Nelsinho Trad (PTB-MS), seu primo.

‘Mandetta não merece sua confiança, presidente’

Na manhã desta terça-feira, um apoiador disse a Bolsonaro: “Mandetta não merece sua confiança, presidente.” Outro questionou a possibilidade de um decreto para determina a volta do comércio. Bolsonaro respondeu: “Você sabe o que está acontecendo na política brasileira? Você sabe o que representa uma resposta para você aqui agora”, disse. O presidente deixou o local ouvindo gritos de “Fora Mandetta.”

Empresa que faz o monitoramento do desempenho de Bolsonaro nas redes, AP Exata apontou que a simples possibilidade de demissão de Mandetta impactou negativamente a imagem do presidente. Segundo a metodologia, o índice desconfiança em Bolsonaro caiu dez pontos, passou de 27% para 17% em trinta minutos diante da incerteza se o ministro seguiria no cargo ou não. Com a confirmação de Mandetta ficaria à frente da Saúde, a confiança em Bolsonaro subiu para 20%.

Desde o início de janeiro, o monitoramento da AP Exata observa uma perda de espaço da narrativa do presidente e seu grupo. Atualmente, segundo os dados da empresa, as menções negativas do presidente estão em 60% enquanto as positivas ficam em 40%. “Bolsonaro não consegue mais dominar amplamente, mas somente em uma faixa que é apoiadora dele. O movimento #ForaMandetta está pontuado nos bolsonaristas”, observa Sérgio Denicoli, diretor da AP Exata.

____________________

Em meio à crise, Bolsonaro se reúne com Mandetta no Palácio do Planalto .
Em meio à crise, Bolsonaro se reúne com Mandetta no Palácio do PlanaltoQuestionada, a assessoria do Planalto não divulgou o tema tratado entre eles. Mandetta não falou com a imprensa. O ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra, também compareceu no Planalto. A jornalistas, afirmou que seguia para a Casa Civil.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!