Política "Famílias que cuidem de seus idosos", diz Bolsonaro sobre abrir comércios

02:10  09 abril  2020
02:10  09 abril  2020 Fonte:   correiobraziliense.com.br

Em pronunciamento, Bolsonaro volta a citar OMS e é alvo de panelaços

  Em pronunciamento, Bolsonaro volta a citar OMS e é alvo de panelaços Presidente fez novo pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV nesta terça-feira , 31. O discurso do presidente foi acompanhado de panelaços em vários pontos do País. Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar. Mais cedo, em conversa com jornalistas e apoiadores, Bolsonaro não colocou o contexto em que a declaração foi dada e omitiu trecho do discurso em que Tedros afirma que governos de todo o mundo precisam garantir assistência a pessoas mais vulneráveis e informar sobre a duração das medidas de restrição de movimentação das pessoas.

Bolsonaro disse que não pode haver ‘toque de recolher’, que correr no calçadão não tem nada demais, que quem tem menos de 60 anos não tem com o que se preocupar. Com relação aos mais velhos, que cada família cuide dos seus idosos , não pode transferir isso para o Estado”.

Segundo boletim médico do hospital, Bolsonaro terá de passar por uma cirurgia de "grande porte" posteriormente para reconstruir o trânsito intestinal No domingo, o candidato disse em publicação no Twitter que logo estará 100 por cento e que não dará o "gosto" de ficar fora do pleito a aqueles que

  © AFP / EVARISTO SA

O presidente Jair Bolsonaro mantém o entendimento de que as medidas de isolamento social deveriam ser flexibilizadas para permitir que o setor produtivo do país siga funcionando em meio à pandemia de Covid-19. Para o mandatário, apenas idosos deveriam respeitar protocolos de distanciamento como forma de se prevenir contra o novo coronavírus e caberia às famílias zelar pelo bem estar dos mais velhos. 

“Quem tem abaixo de 40 anos, tem que se preocupar pra não transmitir o vírus pros outros. Mas pra ele, pra sua vida, é quase zero esse risco. Devemos, sim, cada família cuidar dos mais idosos. Não pode deixar na conta do Estado. Cada família tem que botar o vovô e a vovó lá no canto e é isso. Evitar o contato com eles a menos de dois metros. E o resto tem que trabalhar, porque tá havendo uma destruição de empregos no Brasil”, disse Bolsonaro nesta quarta-feira (8/4), em entrevista ao programa Brasil Urgente, do apresentador José Luiz Datena.

Acusado de fake news, Bolsonaro apaga post contra governadores

  Acusado de fake news, Bolsonaro apaga post contra governadores Acusado de fake news, Bolsonaro apaga post contra governadoresNa postagem de Bolsonaro, 1 homem mostrava o Ceasa vazio e dizia que os governadores –uma “corja” e “canalhas”– eram os responsáveis pelo desabastecimento, uma vez que impuseram medidas de isolamento em seus Estados. O presidente postou o vídeo 1 dia depois do pronunciamento em rede nacional onde havia abaixado o tom e não criticado o distanciamento social.

Bolsonaro afirmou que não se forma mais a mesma quantidade de oficiais da área quanto antigamente e, ao continuar falando da A soma dos catetos se aproxima da hipotenusa. Eu pretendo passar no final da tarde por São Paulo em uma agenda extremamente positiva: quero assistir o jogo

Bolsonaro mantém o maior índice de rejeição, com 44% (contra 43%), à frente de Haddad, 26%, e Ciro, 21%. No segundo turno, Bolsonaro seria derrotado por Ciro Gomes (45% a 38%), mas superaria Haddad (39% a 38%), nestas Coronavírus: "Cada família que cuide de seu idoso ", diz Bolsonaro .

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.
Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

No momento, Bolsonaro avalia se assina ou não um decreto em que classifica como atividade essencial “toda aquela para um homem poder levar para a casa um prato de comida”, o que permitiria o funcionamento de praticamente todos os estabelecimentos comerciais ao redor do país durante o período de crise sanitária. O presidente ainda não tomou uma decisão, segundo ele, devido à repercussão negativa que a medida teria nos Poderes Legislativo e Judiciário, que poderiam barrar a proposta.

“Quando fiz o anúncio dessa possibilidade, em poucas horas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que derrubaria. E tive notícias de que o meu decreto sofreria impedimento na Justiça. Tô estudando se assino ou não, porque vou ter um problema enorme”, comentou Bolsonaro, que não escondeu a decepção pela estagnação da economia diante da pandemia da Covid-19. 

Em novo ataque, Bolsonaro chama jornalistas de "urubus"

  Em novo ataque, Bolsonaro chama jornalistas de Presidente falou na saída do Palácio da Alvorada , o chefe do Executivo parou para falar com apoiadores que se aglomeraram para vê-lo de perto e chamou os jornalistas que trabalham cobrindo o local de “urubus”.Em um momento de oração, uma das simpatizantes afirmou que a ‘história dele não acabou’ e que o ‘melhor da sua vida estava por vir’. Bolsonaro respondeu com um ataque à imprensa: “Eu não cheguei aqui pelo milagre da facada e a eleição também para perder para esses urubus aí”, declarou. “Eles estão amontoados lá e vão falar de amontoação aqui”, disse.

Em vez de abrir a porta de nossas casas para recebê-los - sempre que seguro e viável - podemos colocá-los em comunidades de aposentados ou lares de idosos Quando honramos e cuidamos dos nossos pais, estamos servindo a Deus também. A Bíblia diz : "Honra as viúvas verdadeiramente viúvas.

No fim de março, 46% disseram que sim. Agora, o índice caiu para 33%. Entre os mais pobres, com renda de até dois salários mínimos, 23 De acordo com o levantamento, apesar de apenas 33% considerarem a gestão da crise do coronavírus pelo presidente Jair Bolsonaro como boa ou ótima

“Se você impede as pessoas de trabalhar, elas não levam um prato de comida pra casa”, enfatizou. Na visão de Bolsonaro, não há mais como evitar os efeitos da doença, portanto, não há justificativa para manter as pessoas confinadas em casa e sem trabalhar. “A chuva está aí, vamos nos molhar e alguns vão morrer afogados. Não pode é (continuar) como se tivesse vivendo num clima de guerra, onde se tivesse dado o toque de recolher. Isso não pode”, reclamou.

Apesar da previsão de uma explosão de casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil a partir deste mês, Bolsonaro disse que o “fantasma da curva não é tudo isso”. O entendimento dele veio das constantes conversas com o deputado federal e ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB-RS), que condena o isolamento social para todas as faixas etárias.

“Tenho conversado muito com o Osmar Terra. Ele já enfrentou H1H1 e entende bastante do assunto. Ele fala que tem um fantasma da curva que não é isso tudo. De qualquer maneira, o número de infectados será o mesmo. O que se busca com a curva, no meu entender tá sendo feito de forma exagerada, é fazer com que nós tenhamos meios nos hospitais pra atender as pessoas infectadas. Algumas vão perder a vida, lamentavelmente, mas nós devemos fazer o possível para que isso não aconteça”, analisou o presidente.

____________________

Milan promove entrega de alimentos e equipamentos médicos a torcedores idosos .
Clube de Milão entregará mais de 2000 caixas com suprimentos a fãs com mais de 65 anosO clube de Milão decidiu por aderir à iniciativa solidária lançada há algumas semanas pela Roma, que passou a fornecer pacotes com água, massas, sobremesas, medicamentos, máscaras e até cerveja aos seus torcedores pelo menos 75 anos. Os idosos são considerados grupo de risco em razão da covid-19 e são os mais precisam de ajuda durante a quarentena para conseguir mantimentos.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 2
Isto é interessante!