Política Maia critica Guedes e diz que Planalto evita ajudar governos de centro-direita

00:51  10 abril  2020
00:51  10 abril  2020 Fonte:   poder360.com.br

'Há toda uma logística, o dinheiro não cai do céu', diz Guedes sobre liberação do auxílio

  'Há toda uma logística, o dinheiro não cai do céu', diz Guedes sobre liberação do auxílio 'Há toda uma logística, o dinheiro não cai do céu', diz Guedes sobre liberação do auxílio

Apesar da crítica a Mandetta, Ciro disse que "não está na hora de trocar por um [ministro] Sem apresentar provas, o ex-governador chamou Bolsonaro de ladrão e disse que o atual presidente Articuladores do Planalto explicaram a políticos ligados ao governo que o pronunciamento do

Ele criticou ainda a demora do envio de alguns projetos pelo governo , como o que suspende o contrato de trabalho, e disse que algumas decisões anunciadas pelo Executivo e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não estão chegando a lugar nenhum.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia © Sérgio Lima/Poder360 - 25.mar.2020 O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou nesta 5ª feira (9.abr.2020) o ministro da Economia, Paulo Guedes, e disse que estão errados os números da pasta a respeito do pacote de socorro aos Estados analisado pela Câmara.

Trata-se do substitutivo elaborado pelo deputado Pedro Paulo (DEM-RJ) ao Plano Mansueto, que pretende auxiliar os Estados durante a crise do coronavírus. O texto não tem consenso entre os deputados e teve a votação adiada seguidas vezes nesta semana. De acordo com Maia, haverá nova tentativa na 2ª feira (13.abr.2020).

General passa 'cola' a ministros durante entrevista

  General passa 'cola' a ministros durante entrevista General passa 'cola' a ministros durante entrevista"Os ministros concordam plenamente com a posição do ministro Mandetta", interviu Braga Netto, em referência ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, quando jornalistas cobraram uma resposta.

Rodrigo Maia critica Weintraub e Salles em evento em SP. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (29) que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, perdeu "as condições de ser o interlocutor" do governo na área.

Isso ajudaria a explicar, ao menos em parte, por que a taxa de mortalidade do vírus varia tanto de um país Ignorando pedidos de autoridades de saúde para que evitem aglomerações, manifestantes saem Cronologia do coronavírus no Brasil. Paulo Guedes anuncia benefício a trabalhador informal.

A equipe do ministro Paulo Guedes tem falado que o texto teria impacto fiscal de R$ 180 bilhões para os cofres da União. A soma inclui a suspensão de dívidas de Estados, que já tiveram parcelas suspensas pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.
Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

Maia afirma que R$ 50 bilhões foram suspensos pelas decisões do Supremo, portanto esse não seria correto incluir esse valor na conta do projeto que a Câmara analisa. “Ele [Guedes] vende as coisas do jeito que quer”, afirmou o deputado.

Rodrigo Maia diz que o impacto do projeto é de R$ 35 bilhões nas compensações pela queda do ICMS durante a crise do coronavírus, R$ 9 bilhões de suspensões de dívidas com Caixa Econômica Federal e BNDES e mais R$ 5 bilhões para compensar a perda de ISS das grandes cidades. No total, teria impacto de algo próximo a R$ 50 bilhões.

Congresso e STF evitam confronto com Bolsonaro em meio à crise do coronavírus

  Congresso e STF evitam confronto com Bolsonaro em meio à crise do coronavírus Congresso e STF evitam confronto com Bolsonaro em meio à crise do coronavírusA oposição tentou se unir pedindo a renúncia de Bolsonaro e acusou o presidente de crime contra a saúde pública, depois que ele iniciou a campanha pelo fim da quarentena. Até agora, porém, não conseguiu protagonismo. Coube à Associação Brasileira de Juristas pela Democracia denunciar Bolsonaro, na quinta-feira, ao Tribunal Penal Internacional, em Haia, na Holanda. A alegação é a de que ele praticou crime contra a humanidade ao incentivar ações que aumentam o risco de proliferação da covid-19.

Ao subir o tom crítico aos políticos, Brandes falou em "dragão do tradicionalismo" e disse que a direita é "violenta" e "injusta". De acordo com o arcebispo, que trabalhou com projetos sociais na região amazônica, a Igreja Católica mantém diversos serviços de assistência para a população

No fim de março, 46% disseram que sim. Agora, o índice caiu para 33%. Entre os mais pobres Ignorando pedidos de autoridades de saúde para que evitem aglomerações, manifestantes saem Paulo Guedes anuncia benefício a trabalhador informal. O governo anuncia que pagará voucher de

O presidente da Câmara afirma que o governo foi ágil em prestar auxílio aos Estados do Norte e do Nordeste, por meio do Fundo de Participação dos Estados. Por serem mais pobres, eles dependem mais do Fundo.

Porque na política do contraponto, eles querem o PT vivo e querem matar o entorno, aqueles que são de centro-direita. Porque eles não querem uma solução pro ICMS? Porque a solução do ICMS resolve todos, mas resolve os problemas do Sudeste, do Rio, de São Paulo, de Minas, do Rio Grande do Sul, do Centro Oeste.”

Por trás do raciocínio de Maia está a ideia de que o presidente da República precisa do PT com alguma evidência para poder estimular o antipetismo e faturar politicamente.

Não vamos transformar o debate sério que nós fazemos em debate de pauta-bomba porque, na verdade, o governo federal não quer atender aos Estados do Sudeste, do Rio, SP e do Sul, Rio Grande do Sul.

Rodrigo Maia afirma que a reposição da perda de arrecadação de ICMS determinada no projeto ajudaria também outros Estados.

____________________

Socorro a Estados provoca rompimento de Maia e Guedes .
Votação de projeto emergencial acaba com relação entre presidente da Câmara e ministro da EconomiaGuedes está convencido que Maia trabalha para “explodir” as finanças de Bolsonaro e inviabilizar uma recuperação econômica do País numa articulação com os dois principais adversários do presidente: os governadores João Doria (São Paulo) e Wilson Witzel (Rio de Janeiro).

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!