Política Bolsonaro diz que é preciso ‘jogar pesado’ com João Doria

20:01  14 maio  2020
20:01  14 maio  2020 Fonte:   poder360.com.br

'Milicianos fantasiados de patriotas', diz Doria sobre agressores a profissional do ‘Estado’

  'Milicianos fantasiados de patriotas', diz Doria sobre agressores a profissional do ‘Estado’ Governador de São Paulo afirmou que repudia qualquer 'atentado' contra a democracia do PaísO governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o ataque ao repórter fotográfico do 'Estado' Dida Sampaio, ao motorista do jornal Marcos Pereira e a outros profissionais de imprensa no domingo, 3, por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, em manifestação que defendia atos antidemocráticos. Durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes para tratar do coronavírus, ele entregou flores a uma repórter da TV Record e citou ataques realizados por grupos bolsonaristas contra outros profissionais.

João Doria (esq.) ao lado de Jair Bolsonaro em 2018, na época recém-eleitos governador de São Paulo e presidente da República © Sérgio Lima/Poder360 João Doria (esq.) ao lado de Jair Bolsonaro em 2018, na época recém-eleitos governador de São Paulo e presidente da República

O presidente Jair Bolsonaro pediu a empresários nesta 5ª feira (14.mai.2020) que pressionem o governador de São Paulo, João Doria, a tomar medidas pela retomada das atividades econômicas em seu Estado. Segundo o presidente, é necessário “jogar pesado” com Doria.

“Um homem está decidindo o futuro de São Paulo, está decidindo o futuro da economia do Brasil. Os senhores, com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado, jogar pesado, porque a questão é séria, é guerra. É o Brasil que está em jogo”, disse o presidente. A declaração foi feita em uma live de Bolsonaro com empresários, organizada pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

São Paulo não seguirá decreto de Bolsonaro sobre academias e salões de beleza, diz Doria

  São Paulo não seguirá decreto de Bolsonaro sobre academias e salões de beleza, diz Doria São Paulo não seguirá decreto de Bolsonaro sobre academias e salões de beleza, diz DoriaDoria se juntou a outros governadores que anunciaram que não irão cumprir o decreto de Bolsonaro, incluindo o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). São Paulo e Rio de Janeiro são os dois Estados mais afetados pela doença respiratória provocada pelo novo coronavírus no país.

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus. Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

Ele acrescentou que é inimaginável a possibilidade de 1 apagão total da economia: “ameaça de lockout [sic].

“Quem fecha São Paulo é o governador e o prefeito. E estão me responsabilizando por isso, dizendo que eles estão salvando vidas e eu não. Alguém acha que eu tô a fim de aumentar o número de mortos no Brasil?”, falou.

O governador de São Paulo firmou-se como 1 dos nomes de oposição ao presidente da República depois que a pandemia chegou ao Brasil. Doria aplicou medidas de isolamento social no Estado para conter a propagação da pandemia, enquanto Bolsonaro defende que apenas a população com maior risco de morte fique isolada. Nesta 4ª, Doria disse que o isolamento social já salvou 25.000 vidas em São Paulo.

_________________________

Após reunião, Doria evita críticas ao governo e elogia ministro interino .
Governador de SP falou em 'paz, harmonia e entendimento' após Bolsonaro se comprometer com auxílio financeiro e Saúde enviar respiradoresSÃO PAULO – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), usou sua entrevista coletiva diária para amenizar o tom de embate com o governo federal que marcou os últimos meses, em meio a divergências sobre a estratégia de combate à pandemia do novo coronavírus. Logo após uma reunião virtual de governadores com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, Doria destacou que o clima era de “paz, harmonia e entendimento”.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!