Política Nelson Teich recusa cargo de conselheiro no Ministério da Saúde

18:22  23 maio  2020
18:22  23 maio  2020 Fonte:   estadao.com.br

Teich é homenageado por servidores ao deixar o Ministério da Saúde

  Teich é homenageado por servidores ao deixar o Ministério da Saúde Ministro ficou 28 dias no cargo“Sua passagem foi rápida, mas tempo suficiente para nos ensinar qualidades inerentes à sua pessoa”, diz a mensagem. “Agradeço, de coração, a toda a minha equipe, pelo carinho e respeito durante nossa trajetória”, escreveu Teich em sua conta no Instagram. O ministro ficou à frente da pasta por 28 dias.

Nelson Teich recusa cargo de conselheiro no Ministério da Saúde © Gabriela Biló/Estadão Nelson Teich recusa cargo de conselheiro no Ministério da Saúde

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich divulgou neste sábado, 23, ter recusado um convite para ser conselheiro do Ministério da Saúde. Em postagem no Twitter, o médico disse que “não seria coerente ter deixado o cargo de ministro da Saúde na semana passada e aceitar a posição de conselheiro na semana seguinte”.

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus. Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

Teich comentou também sobre a proposta que tinha para a pasta. “Quando assumi o MS (Ministério da Saúde), o objetivo era trazer um modelo de gestão mais técnica, que aumentasse a eficiência do sistema e melhorasse o nível de saúde da sociedade. Ser mais técnico não significa apenas uma condução médica mais técnica. Isso seria tratar o problema de forma simplista”, escreveu.

Pedido de demissão de Nelson Teich repercute na imprensa internacional

  Pedido de demissão de Nelson Teich repercute na imprensa internacional Caso já virou, por exemplo, manchete nos principais jornais de Portugal . O Diário de Notícias destaca na primeira página a manchete: "Cai o segundo ministro da saúde do Brasil durante a pandemia". No texto, o periódico afirma que o médico oncologista pediu demissão "por se sentir desautorizado por Jair Bolsonaro, contrário ao isolamento e favorável ao uso da não testada hidroxicloroquina". O Expresso também traz a notícia sobre a demissão de Teich e enfatiza que o "Brasil volta a ficar sem ministro da Saúde".

Além disso, comentou sobre a necessidade de acompanhar dados para tomar decisões. “Uma condução técnica do Sistema de Saúde significa uma gestão onde estratégia, planejamento, metas e ações são baseadas em informações amplas e precisas, acompanhadas continuadamente através de indicadores”, continuou o ex-ministro.

Na postagem, Teich ainda se diz à disposição para colaborar com a transição das gestões do ministério. “Desejo ao mnistro interino Eduardo Pazuello todo o sucesso na condução do Ministério da Saúde e estou à disposição para que a transição aconteça da melhor forma possível.”

Teich pediu demissão do cargo no dia 15 deste mês, 28 dias após assumir o ministério. A saída ocorreu em meio a divergências com o presidente Jair Bolsonaro, especialmente em relação à mudança no protocolo de uso na cloroquina no tratamento da covid-19. 

Ministro da Saúde renuncia por 'incompatibilidades' com Bolsonaro

  Ministro da Saúde renuncia por 'incompatibilidades' com Bolsonaro O ministro brasileiro da Saúde, Nelson Teich, apresentou sua renúncia nesta sexta-feira (15), alegando "incompatibilidades" com o governo do presidente Jair Bolsonaro, que se opõe a medidas rígidas de confinamento e promove o uso da cloroquina contra o novo coronavírus - disseram fontes do Ministério à AFP. O ministro "pediu para ser exonerado do cargo nesta manhã", indicou uma nota da pasta, acrescentando que à tarde ocorrerá uma coletiva de imprensa.

Pressionado por Bolsonaro, Teich pede demissão do Ministério da Saúde após menos de 1 mês .
Pressionado por Bolsonaro, Teich pede demissão do Ministério da Saúde após menos de 1 mêsRIO DE JANEIRO/BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu demissão do cargo nesta sexta-feira, menos de um mês após assumir, em decorrência de desavenças com o presidente Jair Bolsonaro, na segunda troca de comando do ministério em meio ao avanço da pandemia do novo coronavírus pelo país.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!