Política "Vai ter mais", diz Bolsonaro sobre operações da Polícia Federal

17:02  29 maio  2020
17:02  29 maio  2020 Fonte:   poder360.com.br

Investigação da PF avança sobre vazamento da operação Furna da Onça

  Investigação da PF avança sobre vazamento da operação Furna da Onça Investigação da PF avança sobre vazamento da operação Furna da OnçaSouza era superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro até assumir, há 3 semanas, a diretoria-executiva da corporação a convite do chefe Rolando Alexandre. O comando foi trocado em 24 de abril, quando o então diretor-geral da corporação, Maurício Valeixo, foi demitido –o que levou o então ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, a deixar o cargo.

Polícia Federal deflagrou nova fase da investigação   na manhã desta 4ª feira © Sérgio Lima/Poder360 Polícia Federal deflagrou nova fase da investigação na manhã desta 4ª feira

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que haverá mais operações da Polícia Federal. Ele deu a declaração depois de 1 apoiador falar que queria agradecer à corporação pela ação de 3ª feira (26.mai.2020) que mirou, entre outros pessoas, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC) –adversário político de Bolsonaro.

“Vai ter mais. Enquanto eu for presidente, vai ter mais. Isso não é informação privilegiada, não. Vão falar que é informação privilegiada”, afirmou no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

"Ele vai ter que provar", diz Bolsonaro sobre empresário que acusou Flávio

  Paulo Marinho diz que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) teve acesso a informações privilegiadas de operação da Polícia Federal contra ele"Ele vai ter que provar, não vou entrar em detalhe, quem foi o delegado que teria dito para um assessor do meu filho... É sempre assim, né, "ouvi "dizer". Não, não é "ouvi dizer". Quem vai provar? "Ouvi dizer". Não é assim, não. Você está mexendo com a honra das pessoas", reclamou Bolsonaro, durante entrevista ao jornalista Magno Martins nesta terça-feira (19/5).

O presidente não falou com a imprensa que o aguardava no chamado “cercadinho”. A reportagem do Poder360 estava no local. Os jornalistas perguntariam sobre a operação da Polícia Federal desta 4ª feira que mira aliados de Bolsonaro. Na 3ª, ele deu parabéns à corporação por mirar em Witzel.

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que a Polícia Federal cumpra mandados de busca e apreensão no âmbito do inquérito do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre fake news. Entre os alvos, estão:

  • Allan dos Santos, blogueiro do site Terça Livre;
  • Douglas Garcia, deputado estadual pelo PSL-SP;
  • Luciano Hang, dono da Havan;
  • Roberto Jefferson, ex-deputado federal e presidente nacional do PTB;
  • Sara Winter, blogueira;

Ao todo, são cumpridos 29 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Mato Grosso, no Paraná e em Santa Catarina.

Bolsonaro diz que jamais entregará celular e critica ministro do STF

  Bolsonaro diz que jamais entregará celular e critica ministro do STF Bolsonaro diz que jamais entregará celular e critica ministro do STF"Um ministro do STF querer o telefone do presidente da República, por causa de fake news, tá de brincadeira comigo", disse Bolsonaro, acrescentando que os Poderes são independentes e precisam saber o seu limite.

OPERAÇÃO NO SUL

Uma força-tarefa formada pela Polícia Federal e outros órgãos também cumpre na manhã desta 4ª feira 61 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão temporária no Rio Grande do Sul por suspeitas de desvios na Saúde.

No total, há 129 medidas judicias, que também envolvem arresto/sequestro de bens móveis e imóveis, bloqueio de valores depositados em contas dos investigados e de empresas e afastamento cautelar de funções exercidas por cinco servidores públicos municipais.

“A investigação apura crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção passiva, organização criminosa, ocultação de bens, crime de responsabilidade e desobediência. O prejuízo estimado, até o momento, é de R$ 15 milhões em recursos da Saúde, repassados pela União e pelo estado do Rio Grande do Sul a uma Organização Social”, informa nota da PF.

Tácio Muzzi é nomeado como superintendente da Polícia Federal no Rio .
Nomeado Rolanado de Souza. Bolsonaro queria mudançaA portaria é assinada pelo secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Tercio Issami Tokano.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 2
Isto é interessante!