Política Governo nomeia nome do centrão para o FNDE

14:25  01 junho  2020
14:25  01 junho  2020 Fonte:   poder360.com.br

Bolsonaro e Centrão: relembre os cargos já negociados pelo presidente

  Bolsonaro e Centrão: relembre os cargos já negociados pelo presidente Bolsonaro e Centrão: relembre os cargos já negociados pelo presidenteO movimento faz parte de uma tentativa do presidente de fortalecer sua base de apoio no Congresso Nacional e se blindar de um eventual processo de impeachment. Bolsonaro já chamou as práticas do Centrão de “velha política”, mas recorreu ao “toma lá, dá cá” diante da escalada da crise política, acentuada pelas investigações que apuram as denúncias de tentativa de interferência na Polícia Federal feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Governo nomeia indicado do centrão para diretoria do FNDE , que tem orçamento de R$ 50 bi. O governo nomeou um indicado do PL para o cargo de diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação ( FNDE ).

Governo nomeia Garigham Amarante Pinto, homem de confiança de partido do Centrão , para assumir uma diretoria no FNDE . O FNDE é um dos órgãos mais cobiçados pelos políticos, com um orçamento previsto de quase R$ 30 bilhões para 2020.

A sede do Fundo é localizada em Brasília, no Setor Comercial Sul © Reprodução/FNDE A sede do Fundo é localizada em Brasília, no Setor Comercial Sul

O governo federal nomeou Marcelo Lopes da Ponte, ex-chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), para a presidência do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). Ele entra no lugar de Karine Silva do Santos, demitida do cargo nesta 2ª feira (1.jun.2020).

  Governo nomeia nome do centrão para o FNDE © Fornecido por Poder360

A mudanças foi publicada no Diário Oficial da União e assinadas pelo ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto.

O salário de Marcelo Lopes será de R$ 16.944 por mês, o mais alto na categoria de DAS (Grupo-Direção e Assessoramento Superiores). Ele ocupava o cargo de chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), do Centrão.

Ministros militares agora negociam cargos com o Centrão

  Ministros militares agora negociam cargos com o Centrão Ministros militares agora negociam cargos com o CentrãoA negociação, com aval de Bolsonaro, tem sido capitaneada pelo ministro-chefe da Secretaria de Governo e general da ativa, Luiz Eduardo Ramos. O ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, também general, eventualmente participa das conversas que ocorrem dentro do Palácio do Planalto. É um papel que já foi exercido por políticos como Geddel Vieira Lima, Antonio Palocci e José Dirceu, auxiliares de Michel Temer, Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, respectivamente.

ao Centrão , o governo do presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta segunda-feira o assessor do PL, Garigham Amarante Pinto, para a diretoria Ações com o Centrão --que incluem cargos no Banco do Nordeste, Funasa, Porto de Santos, Incra, DNIT, entre outros-- o FNDE tem o maior orçamento, 29,4

A presidência do FNDE foi prometida ao PP, que já enviou nomes ao governo -depois da saída de Dias, o fundo é comandando por Karine Silva dos Santos, servidora Weintraub é um dos ministros mais resistentes a nomear indicados do centrão . Segundo líderes partidários na Câmara, o ministro

Nas últimas semanas, o presidente Jair Bolsonaro passou a negociar cargos do governo com partidos da Câmara. Eis algumas indicações políticas de seu governo:

  Governo nomeia nome do centrão para o FNDE © Fornecido por Poder360

O FNDE é vinculado ao Ministério da Educação e teve orçamento de R$ 55 bilhões em 2019. O órgão é responsável pela maioria das ações e programas da educação básica do país, como a alimentação e o transporte escolar, além de atuar na educação profissional e tecnológica e no ensino superior.

Centrão tem R$ 75,8 bilhões do orçamento do governo nas mãos .
Como tem interesse de se livrar de eventuais processos de impeachment na Câmara, Bolsonaro deu uma fatia maior do bolo ao PP e ao PL . Dos partidos envolvidos no toma lá, dá cá, os dois são os que contam com a maior quantidade de cadeiras na Casa (40 e 39, respectivamente). De um lado, a legenda presidida pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI) recebeu do Executivo as chefias do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que, juntas, correspondem a R$ 55,07 bilhões.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 9
Isto é interessante!