Política À PF, Queiroz nega ter recebido informações privilegiadas da Furna da Onça

20:52  30 junho  2020
20:52  30 junho  2020 Fonte:   correiobraziliense.com.br

Queiroz presta depoimento nesta quinta sobre suposto vazamento de operação

  Queiroz presta depoimento nesta quinta sobre suposto vazamento de operação Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro fala no âmbito da investigação que apura suposto vazamento da Operação Furna da Onça, em 2018 , um desdobramento da Lava-Jato. Na época, um relatório do então Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou uma série de transações suspeitas que somavam R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 de Queiroz. Foi a partir deste relatório que teve início a investigação do Ministério Público do Rio (MP-RJ) sobre esquema conhecido como ‘rachadinha’, de desvio dos salários de servidores na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

  À PF, Queiroz nega ter recebido informações privilegiadas da Furna da Onça © NELSON ALMEIDA/AFP
O ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz disse à Polícia Federal (PF) que não recebeu informações privilegiadas da Operação Furna da Onça, deflagrada em novembro de 2018 e que levou à elaboração do relatório financeiro do Coaf que detectou suas movimentações financeiras. O ex-funcionário de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) foi ouvido nesta segunda-feira, 29.

As informações foram divulgadas pelo portal G1 e pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, e confirmadas pelo Estadão.

Queiroz também disse que sua demissão do gabinete de Flávio Bolsonaro foi a pedido, motivada por cansaço do trabalho, ao contrário da tese de que sua saída foi determinada após a família Bolsonaro tomar ciência do relatório do Coaf que mencionava suas transações financeiras.

Justiça do Rio nega pedido de prisão domiciliar para Queiroz

  Justiça do Rio nega pedido de prisão domiciliar para Queiroz O pedido havia sido apresentado na sexta-feira (19) pelo advogado Paulo Emílio Catta Preta, defensor de Queiroz. Ex-assessor parlamentar do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), ele foi preso na quinta-feira, dia 18, e está no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu (zona oeste do Rio). O advogado alegou que Queiroz se recupera de um câncer e, em razão de seu estado de saúde, deveria cumprir prisão domiciliar.O pedido foi distribuído à 3ª Câmara Criminal do TJ-RJ e coube à desembargadora Suimei Meira Cavalieri julgá-lo. Ela negou o pedido, segundo a assessoria de imprensa do TJ do Rio.

Queiroz está preso em Bangu 8 desde o dia 18 de junho, quando foi detido em Atibaia (SP) nas investigações sobre suposto esquema de "rachadinha" no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O depoimento foi tomado por videoconferência, à tarde.

A Polícia Federal apura se houve vazamento de informações sigilosas da Furna da Onça à família Bolsonaro. A investigação foi aberta após o empresário Paulo Marinho, ex-aliado dos Bolsonaro, revelar em entrevista ao jornal Folha de S Paulo que um delegado da PF no Rio vazou informações da Operação Furna da Onça à campanha de Flávio Bolsonaro.

A operação não mirou o então deputado ou Queiroz, mas levou à produção do relatório do Coaf sobre as movimentações atípicas do ex-assessor, que teria sido demitido logo após o repasse da informação privilegiada.

Marinho também foi ouvido sobre suas acusações no inquérito que apura suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal do Rio. Os termos da oitiva estão sob sigilo por ordem do ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal e relator do caso.

Defesa

O advogado Paulo Emílio Catta Preta, que defende Fabrício Queiroz, disse que não iria comentar em virtude de sigilo legal.

Foragida há 5 dias, mulher de Queiroz entra com pedido de habeas corpus .
Foragida há 5 dias, mulher de Queiroz entra com pedido de habeas corpusO pedido foi apresentado ma segunda à noite pela banca do advogado Paulo Emílio Catta Preta. Na manhã desta terça, foi distribuído para a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça - colegiado de cinco desembargadores que julga, na quinta, 25, um habeas corpus de Flávio Bolsonaro, senador pelo Rio de Janeiro (Republicanos) e filho do presidente da República, Jair Bolsonaro.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 0
Isto é interessante!