Política Carlos Bolsonaro publica indireta sobre Decotelli

21:17  30 junho  2020
21:17  30 junho  2020 Fonte:   poder360.com.br

Bolsonaro escolhe Renato Feder para o Ministério da Educação

  Bolsonaro escolhe Renato Feder para o Ministério da Educação Presidente convida secretário da Educação do Paraná para assumir Ministério da Educação depois das saídas de Weintraub e Decotelli. O presidente Jair Bolsonaro convidou nesta sexta-feira (03/07) o atual secretário da Educação do Paraná, Renato Feder, para ser o novo ministro da Educação. O convite confirma especulações na imprensa brasileira. Contra a nomeação de Feder havia o fato de ele ter sido um grande doador da campanha de João Doria ao governo de São Paulo, em 2018. Feder foi anunciado depois da saída de Abraham Weintraub do ministério e da desistência de Carlos Decotelli.

Vereador Carlos Bolsonaro durante cerimônia em homenagem ao Dia das Mulher. Carlos Bolsonaro é 1 nome frequentemente associado ao suposto 'gabinete do ódio' no Planalto © Sérgio Lima/Poder360 Vereador Carlos Bolsonaro durante cerimônia em homenagem ao Dia das Mulher. Carlos Bolsonaro é 1 nome frequentemente associado ao suposto 'gabinete do ódio' no Planalto

O vereador da cidade do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) publicou uma mensagem enigmática na manhã desta 3ª feira (30.jun.2020) no Twitter. O texto parece direcionado ao economista Carlos Alberto Decotelli, que teve a posse como ministro da Educação adiada depois de controvérsias em torno do currículo acadêmico. “Vejam sempre nas entrelinhas! Educação tem limite!”, escreveu. Eis o tuíte:

Bolsonaro nomeia o economista Carlos Decotelli para ministro da Educação

  Bolsonaro nomeia o economista Carlos Decotelli para ministro da Educação Na quarta-feira, um pequeno avião caiu em Claremont, na Califórnia. O aeronave da Segunda Guerra Mundial aterrissou em um riacho seco próximo à pista de um aeroporto. O piloto foi resgatado pelos bombeiros e saiu andando do local do acidente.

Tuíte de Carlos Bolsonaro © Reprodução/Twitter @CarlosBolsonaro Tuíte de Carlos Bolsonaro

Ex-presidente do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), Decotelli foi anunciado como substituto de Abraham Weintraub na 5ª feira (25.jun). A informação, inclusive, já consta no currículo dele, que apresenta inconsistências. Nele, apresentava mestrado em Gestão Empresarial e professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas), doutorado em Administração pela Universidade do Rosario, na Argentina, e pós-doutorado pela Universidade de Wüppertal, na Alemanha.

As instituições negaram as informações. A FGV disse que ele não foi professor na instituição e que, depois da pandemia, vai apurar o mestrado de Decotelli –trechos idênticos a outros trabalhos publicados antes indicam 1 possível plágio na dissertação.

Posse do novo ministro da Educação é adiada após fraudes em currículo

  Posse do novo ministro da Educação é adiada após fraudes em currículo O presidente Jair Bolsonaro exigiu checagem de currículo de Carlos Decotelli antes de confirmar uma nova dataAntes de confirmar que vá realmente haver posse, Bolsonaro exigiu checagem de currículo de Carlos Decotelli. Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Tribunal de Contas da União (TCU) estão investigando os demais títulos descritos por Decotelli no currículo.

Decotelli cursou o doutorado na Argentina, mas não chegou a conclui-lo, pois a tese não foi aprovada. Já a universidade alemã afirma que ele era conhecido lá como professor da FGV, mas que não cursou pós-doutorado, só realizou pesquisa durante 3 meses. Decotelli já editou o currículo e corre o risco de perder o cargo.

Reportagem redigida pela estagiária Melissa Duarte com supervisão do editor Carlos Lins.

FGV analisará plágio em dissertação de mestrado de ministro .
Denúncias apontam que Decotelli copiou parte de trabalhoSegundo a instituição, a "FGV está localizando o professor orientador da dissertação para que ele possa prestar informações acerca do assunto".

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 0
Isto é interessante!