Política: 'Ninguém é obrigado a ficar como ministro meu', diz Bolsonaro sobre Guedes - PressFrom - Brasil

Política'Ninguém é obrigado a ficar como ministro meu', diz Bolsonaro sobre Guedes

21:40  24 maio  2019
21:40  24 maio  2019 Fonte:   estadao.com.br

Guedes diz que não há clima para atualizar a tabela do Imposto de Renda

Guedes diz que não há clima para atualizar a tabela do Imposto de Renda Guedes diz que não há clima para atualizar a tabela do Imposto de Renda

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira que o ministro da Economia, Paulo Guedes , está “no direito dele” e não é obrigado a continuar no governo, depois de ele declarar que deixará o cargo caso a reforma — Ele tá (sic) no direito dele, ninguém é obrigado a continuar como ministro meu .

O ministro Humberto Martins também pediu que a Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 4ª Região informe se há alguma apuração em andamento sobre a questão. Ninguém é obrigado a ser ministro , diz Bolsonaro sobre Guedes .

'Ninguém é obrigado a ficar como ministro meu', diz Bolsonaro sobre Guedes © Marcos Corrêa/Presidência da República - 23/5/2019 Bolsonaro fez apelo a governadores do Nordestes por apoio à reforma da Previdência.

RECIFE - Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, 24, após participar da reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, no Recife, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a entrevista do ministro da Economia, Paulo Guedes à revista semanal Veja, na qualdisse que deixará o governo caso a reforma da Previdência vire uma 'reforminha'.

"Paulo Guedes está no direito dele. Ninguém é obrigado a ficar como ministro meu", disse o presidente. E, na linha defendida por seu ministro da Economia, voltou a dizer que sem a reforma previdenciária "será o caos na economia".

Presidentes da Câmara e do Senado pretendem aprovar Previdência em 60 dias, diz Guedes

Presidentes da Câmara e do Senado pretendem aprovar Previdência em 60 dias, diz Guedes O ministro da Economia afirmou ainda que a reforma levará o Brasil a sanear as contas públicas em até 15 anos

Governo. Ninguém é obrigado a continuar como ministro , diz Bolsonaro sobre Guedes . Defesa do ex-assessor de Flávio Bolsonaro diz que quantia era para quitar negócios imobiliários. Há 1 hora Rio de Janeiro.

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (5) que a quantidade de pontos necessárias para se cassar uma carteira nacional de habilitação poderia chegar a 60 se dependesse apenas de sua decisão. O presidente ainda anunciou que acertou com o ministro da Economia, Paulo Guedes , a

Na entrevista, Paulo Guedes disse que, sem a reforma, o País pode quebrar já em 2020. “Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo. Vai ser o caos no setor público, tanto no governo federal como nos Estados e municípios”, afirmou.

“Pego um avião e vou morar lá fora. Já tenho idade para me aposentar”, disse ele, segundo a reportagem.

“Eu não sou irresponsável. Eu não sou inconsequente. Ah, não aprovou a reforma, vou embora no dia seguinte. Não existe isso. Agora, posso perfeitamente dizer assim: ‘Olha, já fiz o que tinha de ter sido feito. Não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não criar problemas, mas não dá para permanecer no cargo’. Se só eu quero a reforma, vou embora para casa”, afirmou Guedes na entrevista.

De acordo com a Veja, Guedes afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está totalmente empenhado em aprovar a reforma nos moldes em que o projeto foi enviado pelo governo ao Congresso, com expectativa de economia de até R$ 1,2 trilhão nos próximos dez anos.

Deputados querem substituir projeto de Guedes para a Previdência

Deputados querem substituir projeto de Guedes para a Previdência Deputados querem substituir projeto de Guedes para a Previdência

“ É um direito dele, ninguém é obrigado a continuar como ministro meu . Logicamente ele está vendo uma catástrofe, é verdade, eu concordo com ele [ Guedes ], se nós não aprovarmos algo realmente muito próximo ao que enviamos no Parlamento. O que Paulo Guedes vê

"Não tenho plano B", diz Bolsonaro sobre risco de briga com Paulo Guedes . Bolsonaro tem mostrado um viés mais liberal, apontando que apoia a privatização de algumas empresas estatais (fazendo ponderações com relação à entrada do capital chinês) e destacando medidas para estimular

O ministro reconhece que há uma margem de negociação, que pode no máximo ir a R$ 800 bilhões de economia, e destacou ainda que a reforma da Previdência não está sendo apresentada apenas para equilibrar as contas públicas, mas que também se propõe a corrigir enormes desigualdades, de acordo com a revista.

Visita ao Nordeste

Em sua primeira viagem oficial ao Nordeste, Bolsonaro fez um apelo a governadores e prefeitos para que trabalhem pela aprovação da reforma da Previdência, alegando que a proposta é fundamental para reduzir desigualdades no País.

"Temos um desafio pela frente que não é meu. É também dos senhores governadores e prefeitos, independentemente de questão partidária. É a reforma da Previdência, sem a qual não podemos sonhar em botar em prática algo que estamos sonhando neste momento", afirmou Bolsonaro. "Tenho certeza que todos os governadores torcem pela aprovação da reforma."

Câmara aprova MP da reforma dos ministérios de Bolsonaro

Câmara aprova MP da reforma dos ministérios de Bolsonaro O plenário da Câmara dos Deputados aprovou no início da noite desta quarta-feira, 22, o relatório do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) sobre a medida provisória 870, que mantém a estrutura do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) com 22 ministérios. Depois da aprovação da MP pelo plenário da Casa, os deputados passam a analisar destaques, isto é, votações à parte, incluindo o que trata da volta do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atualmente no Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado pelo ministro Sergio Moro, para o Ministério da Economia, do ministro Paulo Guedes.

Paulo Guedes faz apresentação brilhante ao ser convocado e voltar a ficar frente a frente com esquerdistas na Câmara - Previdência/Governo Bolsonaro Paulo

O economista Paulo Guedes , que será o ministro da Fazenda, caso Bolsonaro seja eleito Bolsonaro quer juiz Sérgio Moro como ministro em seu governo - Продолжительность: 10:16 ‘Excesso de gastos corrompeu a democracia e travou a economia’, diz economista de Bolsonaro

Vídeo: Bolsonaro fala com apoiadores em Cascavel (Dailymotion)

Quando questionado sobre sua alta rejeição no Nordeste, o presidente respondeu de forma dura: "Faça uma pergunta mais inteligente".

Paulo Guedes nega acirramento entre os poderes depois das manifestações.
Paulo Guedes nega acirramento entre os poderes depois das manifestações

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 2
Isto é interessante!