Política Toffoli reitera defesa de inquérito das fake news, diz que é preciso impedir entrada de ódio na sociedade

20:11  04 setembro  2020
20:11  04 setembro  2020 Fonte:   reuters.com

De petistas a ex-presidente do PSDB: quem foi acusado de 'blindar' executivos em CPIs da Petrobrás

  De petistas a ex-presidente do PSDB: quem foi acusado de 'blindar' executivos em CPIs da Petrobrás Vital do Rêgo Filho não é o único que teve atuação questionada em Comissão; relembre casos como o do tucano Sérgio Guerra, que apareceu em vídeo dizendo que 'tem horror a CPI'Em nota, Vital do Rêgo informa ter sido surpreendido com a denúncia e afirmou que dois ex-procuradores-gerais da República – Rodrigo Janot e Raquel Dodge – "não vislumbraram elementos para formalizar o pedido de ação penal" no inquérito que tramita há quatro anos.

. © Reuters/Adriano Machado .

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, voltou a defender nesta sexta-feira sua decisão de abrir de ofício, sem ser provocado pelo Ministério Público, o chamado inquérito das fake news e disse que é preciso atuar para evitar que o ódio entre na sociedade brasileira e que as instituições caiam.

"Foi a decisão mais difícil da minha gestão a abertura desse inquérito", disse Toffoli, que na próxima semana entregará a presidência da corte para o ministro Luiz Fux, em entrevista com jornalistas que cobrem o STF.

Viajar para o exterior durante a pandemia é possível?

  Viajar para o exterior durante a pandemia é possível? Se você for a turismo, a resposta quase sempre será não, mas há exceções. Veja as exigências dos países e a aventura de um brasileiro para entrar na ItáliaO publicitário paulista William Soriano, de 30 anos, estava com a passagem marcada para a Itália no dia 9 de março. O objetivo era fazer o processo de reconhecimento da cidadania italiana. Quando um documento necessário para dar entrada no processo não ficou pronto, ele adiou a viagem para 20 de março.

"Mas ali nós já vínhamos vivendo algo que já vinha ocorrendo em outros países: o início de uma política de ódio. Uma política de ódio plantada por segmentos ou setores que queriam e querem destruir instituições", afirmou em relação à investigação que teve entre seus alvos vários apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Toffoli disse também na entrevista que o diálogo que manteve com Bolsonaro e com ministros do presidente foi franco e respeitoso e que não viu dele ou de seus auxiliares alguma atitude contra a democracia.

O presidente do STF também foi indagado sobre decisões da corte contrárias a procuradores que atuam na operação Lava Jato. Ele respondeu que o tribunal tomou tais decisões não contra o combate à corrupção, mas para combater abusos e disse, por mais de uma vez, que, sem o STF, a operação Lava Jato não existiria.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

O país onde há mais sacerdotes mulheres do que homens .
Com uma das menores desigualdades de gênero no mundo, Suécia registra, pela primeira vez na história, mulheres como mais da metade de sacerdotes de principal denominação religiosa."Lembro-me de estar lá, no culto, olhando para todas as mulheres. Éramos oito: quatro pastoras e quatro diáconos, e apenas um de nós era um homem (diácono)", acrescenta a jovem à BBC News Mundo, o serviço de notícias em espanhol da BBC.

usr: 1
Isto é interessante!