Política Russomanno tem 26% e Covas, 21% em pesquisa para prefeito de SP, diz Ibope

02:27  03 outubro  2020
02:27  03 outubro  2020 Fonte:   estadao.com.br

Quem é Celso Russomanno? Conheça o candidato do Republicanos à Prefeitura de São Paulo

  Quem é Celso Russomanno? Conheça o candidato do Republicanos à Prefeitura de São Paulo Alinhado a Bolsonaro, deputado federal por seis mandatos ganhou notoriedade na TV por defender direito do consumidor e tenta, pela terceira vez, se eleger como prefeito da capitalNas eleições 2020, o deputado federal e jornalista Celso Russomanno é o candidato do partido Republicanos à Prefeitura de São Paulo. Na sua terceira tentativa de se tornar prefeito da maior cidade do Brasil, Russomanno tem como vice na chapa o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) Marcos da Costa, do PTB.

O deputado federal e apresentador de televisão Celso Russomanno, do partido Republicanos, tem 26% das intenções de votos na disputa pela Prefeitura de São Paulo, revela a primeira da série de pesquisas Ibope/Estadão/TV Globo. Ele é seguido pelo atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), com 21%, Guilherme Boulos (PSOL), com 8%, e Marcio França (PSB), com 7%.

Como a margem de erro máxima da pesquisa é de três pontos porcentuais para mais ou para menos, Russomanno e Covas estão empatados tecnicamente. O mesmo acontece na terceira colocação, entre Boulos e França.

Filha e genro de Russomanno são acusados por esquema de “pirâmide”

  Filha e genro de Russomanno são acusados por esquema de “pirâmide” O casal é alvo de 18 processos. Deputado diz que não tem a verO esquema é um tipo de golpe em que pessoas investem em uma empresa esperando lucros, que nunca se realizam. As informações foram reveladas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

O restante dos candidatos teve desempenho bem inferior aos do primeiro bloco. A candidata Vera Lúcia, do PSTU, foi citada por 2% dos entrevistados. Jilmar Tatto (PT), Joice Hasselmann (PSL), Andrea Matarazzo (PSD), Orlando Silva (PCdoB), Antônio Carlos (PCO), Levy Fidelix (PRTB), Arthur do Val (Patriota) e Marina Helou (Rede) tiveram apenas 1%. O candidato do Novo, Filipe Sabará, não alcançou 1% das intenções de voto.

Candidatos à Prefeitura de São Paulo nas eleições 2020. © Estadão e Divulgação Candidatos à Prefeitura de São Paulo nas eleições 2020.

Desde os anos 90, esta é a primeira eleição municipal em que o PT larga no mesmo patamar dos chamados “nanicos”, e com risco de perder para o PSOL a liderança entre os simpatizantes da esquerda.

Um em cada cinco eleitores pretende votar em branco ou nulo, e 8% estão indecisos. Todos os números se referem à pesquisa estimulada, aquela em que o entrevistado anuncia sua escolha depois de receber um disco com os nomes dos candidatos.

Quem é Joice Hasselmann? Conheça a candidata do PSL à Prefeitura de São Paulo

  Quem é Joice Hasselmann? Conheça a candidata do PSL à Prefeitura de São Paulo A deputada federal tenta atrair o voto da direita lavajatista, ao mesmo tempo em que se distancia do bolsonarismoJoice Hasselmann, deputada federal de primeiro mandato, é a candidata do PSL para disputar a Prefeitura de São Paulo nas eleições 2020. Formada em Jornalismo e com carreira em grandes veículos, deixou a profissão para entrar na política nas eleições 2018, como aliada do presidente Jair Bolsonaro.

Em relação à pesquisa Ibope divulgada no dia 20 de setembro, feita a pedido da Associação Comercial de São Paulo e em parceria com o Estadão, tanto Russomanno quanto Covas tiveram oscilação positiva, de dois e três pontos porcentuais, respectivamente. Boulos manteve a taxa, e França passou de 6% para 7%.

Russomanno e Covas são também líderes no quesito rejeição: 31% e 27%, respectivamente, afirmam que não votariam neles de jeito nenhum.

Candidato pela terceira vez à prefeitura da capital, Russomanno também largou na frente nas pesquisas em 2012 e 2016, mas nem sequer chegou ao segundo turno. Sua liderança é em parte explicada pela visibilidade que tem em programas de televisão na TV Record, nos quais faz o papel de defensor dos consumidores. Na atual campanha, ele busca associar sua imagem à do presidente Jair Bolsonaro. Este, por sua vez, dá sinais de que vai apoiá-lo.

O apresentador de TV tem desempenho melhor no eleitorado de baixa renda. Entre os que ganham até um salário mínimo, 35% pretendem votar nele. No outro extremo, entre aqueles com renda superior a cinco salários, a taxa é de apenas 12%.

Russomanno lidera a disputa pela prefeitura de SP com 25,6%; Covas tem 21,5%

  Russomanno lidera a disputa pela prefeitura de SP com 25,6%; Covas tem 21,5% Levantamento do Paraná Pesquisas. Boulos e França estão empatadosA pesquisa (íntegra – 934 KB) foi divulgada nesta 5ª feira (1º.out.2020). Entrevistou 1.000 pessoas, de 26 a 30 de setembro, por meio de ligações telefônicas. A margem de erro é de 3 pontos percentuais. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número SP-06440/2020.

No eleitorado evangélico, Russomanno chega a abrir 15 pontos porcentuais de vantagem sobre o atual prefeito, seu principal adversário (34% a 19%). Entre os católicos, os dois estão empatados em 26%.

Na segmentação do eleitorado por escolaridade, Russomanno fica à frente entre os que fizeram até o ensino fundamental e médio, mas Covas tem vantagem na parcela com curso superior (23% a 15%).

A pesquisa foi realizada entre os dias 30 de setembro e 1 de outubro, com 805 pessoas. As entrevistas foram feitas de forma presencial. Por causa da pandemia, a equipe de entrevistadores usou equipamentos de proteção para garantia da própria saúde e também a dos eleitores. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo sob o protocolo SP-09520/2020.

Ao ‘Estadão’, candidatos a prefeito respondem qual o maior problema de São Paulo

Com três menções a Bolsonaro, jingle de Russomanno tem tom gospel; ouça .
Peças vão ao ar em São Paulo nesta sexta-feira, estreia do horário político das eleições 2020 1 "Com Russomanno e Bolsonaro, quem ganha é a nossa cidade", diz um trecho da música. A frase é muito semelhante ao slogan da campanha, segundo o qual São Paulo sai ganhando com apoio presidencial. Já no refrão, repetido duas vezes, consta o trecho "e Bolsonaro apoiando". O jingle vai ao ar no horá , que começa nesta sexta-feira, dia 9.

usr: 1
Isto é interessante!