Política: Bolsonaro diz que divulgar dados 'alarmantes' de desmatamento 'prejudica' o País - PressFrom - Brasil

PolíticaBolsonaro diz que divulgar dados 'alarmantes' de desmatamento 'prejudica' o País

00:15  22 julho  2019
00:15  22 julho  2019 Fonte:   estadao.com.br

Deputada Joice Hasselmann diz que seu celular foi clonado

Deputada Joice Hasselmann diz que seu celular foi clonado Deputada Joice Hasselmann diz que seu celular foi clonado

Para Bolsonaro , divulgar dados alarmantes " prejudica " o país . Bolsonaro conversou com a imprensa na chegada a um restaurante, em Brasília De acordo com números divulgados pelo Inpe no início deste mês, o desmatamento na Amazônia Legal brasileira atingiu 920,4 km² em junho, um

Para ele, divulgar dados alarmantes “ prejudica ” o País . [ ]Um dado desse aí, da maneira de divulgar , prejudica a gente”, disse Bolsonaro . Este mês de julho, que ainda não acabou, já apresenta os maiores valores de desmatamento para um mês desde 2015.

Bolsonaro diz que divulgar dados 'alarmantes' de desmatamento 'prejudica' o País© Marcos Corrêa/Presidência da República Em café da manhã com a imprensa estrangeira, Bolsonaro já tinha feito críticas ao Inpe e disse que os dados de desmatamento são mentirosos

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) pela divulgação dos dados que mostram alta de desmatamento na Amazônia. Bolsonaro, que na sexta-feira, 19, chegou a dizer que os números são mentirosos e acusou o diretor do órgão, Ricardo Galvão, de estar “a serviço de alguma ONG”, afirmou neste domingo que desmatamento tem que ser combatido e não “fazer campanha contra o Brasil”. Para ele, divulgar dados alarmantes “prejudica” o País.

Bolsonaro diz que não há constrangimento em visitar a Bahia

Bolsonaro diz que não há constrangimento em visitar a Bahia Bolsonaro diz que não há constrangimento em visitar a Bahia

Bolsonaro deu a declaração, antes de almoçar em um restaurante em Brasília, ao ser questionado por jornalistas se o governo estuda reduzir essa Para ele, divulgar dados alarmantes " prejudica " o país . Na sexta-feira (19), durante entrevista à imprensa estrangeira, Bolsonaro questionou dados

> Bolsonaro diz que divulgar dados ' alarmantes ' de desmatamento ' prejudica ' o País . No Senado, o ministro disse ainda que a exoneração de Ricardo Galvão do cargo de diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) ocorreu porque o pesquisador teria divulgado informações

“No mínimo, se o dado fosse alarmante, ele (Galvão) deveria, por questão de responsabilidade, respeito e patriotismo procurar o chefe imediato, no caso o ministro e (dizer): olha ministro, temos uns dados aqui, a gente divulgar, porque devemos divulgar, o senhor se prepare porque vai ter alguma uma crítica. Assim que deve ser feito e não de forma rasa como ele faz, que coloca o Brasil em situação complicada. [...]Um dado desse aí, da maneira de divulgar, prejudica a gente”, disse Bolsonaro.

Ele conversou com a imprensa na chegada a um restaurante, em Brasília, após participar de culto religioso em igreja da cidade, acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Alteração aprovada em 1º turno na reforma da Previdência pode dificultar ações contra INSS

Alteração aprovada em 1º turno na reforma da Previdência pode dificultar ações contra INSS Alteração aprovada em 1º turno na reforma da Previdência pode dificultar ações contra INSS

Regulamento relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados e que revoga a Diretiva de Proteção de Dados Pessoais (95/46/CE). A Legislação de Proteção de Dados em Outros Países . Estados Unidos da América.

Bolsonaro diz que divulgar dados sobre desmatamento prejudica o Brasil. Fonte: Exame. 21/07/2019. Nossa equipe é composta por quadro fixo de consultores mestres e especialistas na área de meio ambiente e consultores ad hoc, todos com larga experiência e reconhecimento junto ao

De acordo com números divulgados pelo Inpe no início deste mês, odesmatamento na Amazônia Legal brasileira atingiu 920,4 km² em junho, um aumento de 88% em comparação com o mesmo mês no ano passado. Este mês de julho, que ainda não acabou, já apresenta os maiores valores de desmatamento para um mês desde 2015. Até sábado, a perda registrada era de 1.260 km², contra 596,6 km² em julho do ano passado, uma alta de 111%.

Bolsonaro diz que divulgar dados 'alarmantes' de desmatamento 'prejudica' o País© Reprodução Terrabrasilis Dados do sistema Deter-B, do Inpe, mostram evolução do desmatamento, mês a mês, desde 2015. Os índices de julho deste ano estão bem acima da série histórica

Neste sábado, Galvão rebateu as críticas de Bolsonaro em entrevista ao Estado. Ele disse que o presidente teve uma atitude “pusilânime e covarde” e que suas declarações parecem “conversa de botequim”. E lenbrou que os dados do Inpe são referendados internacionalmente e oferecem a taxa oficialmente de desmatamento do País desde 1989.

Governo deve anunciar corte de R$ 2,5 bi no orçamento nesta segunda

Governo deve anunciar corte de R$ 2,5 bi no orçamento nesta segunda Governo deve anunciar corte de R$ 2,5 bi no orçamento nesta segunda (VEJA.com)DinheiramaNews: Bolsonaro Pode Reduzir Multa do FGTS (Dinheirama)Bolsonaro diz que divulgar dados sobre desmatamento prejudica o Brasil (Exame.com)Bolsonaro cogita mudar valor da multa do FGTS (Estadão) No último sábado, o presidente Jair Bolsonaro antecipou a informação em conversa com jornalistas, quando classificou o valor como uma “merreca” e afirmou que apenas um ministério será atingido – sem, no entanto, revelar o nome da pasta.

Bolsonaro disse que os jovens do país vivem um período de estagnação econômica e prometeu que isso mudará, já que, afirmoum governará “com os olhos nas futuras gerações, e não na próxima eleição”. Felipe Santa Cruz foi alvo de Bolsonaro , que falou sobre a morte de seu pai na ditadura.

Assim como vocês, líderes de seus países , devem sempre colocar seus países em primeiro lugar." "Todos os líderes têm a obrigação de servir os seus cidadãos", disse , pedindo que os países -membro da ONU trabalhem Bolsonaro diz que vai receber antes dados ' alarmantes ' de desmatamento .

“O sr. Jair Bolsonaro precisa entender que um presidente da República não pode falar em público, principalmente em uma entrevista coletiva para a imprensa, como se estivesse em uma conversa de botequim. Ele fez comentários impróprios e sem nenhum embasamento e fez ataques inaceitáveis não somente a mim, mas a pessoas que trabalham pela ciência desse País. Ele disse estar convicto de que os dados do Inpe são mentirosos. Mais do que ofensivo a mim, isso foi muito ofensivo à instituição”, afirmou o diretor do Inpe.

E complementou: “Ele tomou uma atitude pusilânime, covarde, de fazer uma declaração em público talvez esperando que peça demissão, mas eu não vou fazer isso. Eu espero que ele me chame a Brasília para eu explicar o dado e que ele tenha coragem de repetir, olhando frente a frente, nos meus olhos. Eu sou um senhor de 71 anos, membro da Academia Brasileira de Ciências, não vou aceitar uma ofensa desse tipo. Ele que tenha coragem de, frente a frente, justificar o que ele está fazendo.”

O presidente minimizou as declarações e o desafio feito por Galvão de repetir as críticas frente a frente. “Ele tem mandato, eu não vou falar com ele. Quem vai falar com ele é o Marcos Pontes (ministro de Ciência e Tecnologia) e talvez também o Ricardo Salles (ministro de Meio Ambiente). O que nós não queremos é uma propaganda negativa para o Brasil. Não queremos fugir da verdade. Aqueles dados pareceram muito com os do ano passado e deram um salto. Então, eu fiquei preocupado com aqueles números, obviamente, mas também fiquei achando que eles poderiam não estar condizentes com a verdade, então, ele vai conversar com esses dois ministros e toca o barco”, declarou Bolsonaro.

Possível indicação de Eduardo para EUA já acirra racha no PSL paulista

Possível indicação de Eduardo para EUA já acirra racha no PSL paulista Possível indicação de Eduardo para EUA já acirra racha no PSL paulista

Em vez de combater o aumento dramático do desmatamento na Amazônia, governo Bolsonaro questiona O motivo dos ataques foi o anúncio do Inpe de que o desmatamento no país aumentou 88% em junho e Bolsonaro , com base em sua intuição, diz que esses dados estariam incorretos.

O presidente prometeu divulgar os gastos com o cartão corporativo e encaminhar aos veículos de comunicação. “ Eu vou abrir o sigilo do meu cartão. Para vocês tomarem conhecimento quanto gastei de janeiro até o final de julho. Ok, imprensa? Vamos fazer uma matéria legal?”, disse Bolsonaro .

Os gráficos divulgados abertamente no site do Inpe mostram que os números deste ano são bem diferentes do ano passado. “O resultado deste mês de julho sim nos surpreendeu, mas lembre-se que o desmatamento da Amazônia é sempre mais intenso na época seca. Agora, naturalmente, o que aconteceu com declarações do presidente Bolsonaro, ainda na campanha e depois que assumiu, passaram uma mensagem de que não vai mais ter punição. Aí as pessoas estão reagindo com base nessa mensagem que ele claramente passou”, afirmou Galvão.

O pesquisador também disse ao Estado que vem tentando desde o início do mês apresentá-los ao governo. “Há três semanas mandei um ofício para o Ministério da Ciência e Tecnologia falando que polêmicas não ajudavam em nada o Brasil, inclusive com relação à repercussão internacional, e propus ao ministro Marcos Pontes abrir um canal de comunicação com o ministro Ricardo Salles, com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, com o general Augusto Heleno (ministro do Gabinete de Segurança Institucional), para explicar o que fazemos, oferecer ferramentas para entenderem melhor os nossos dados e tentar arrefecer esse clima de disputa que havia”, disse.

Segundo ele, não houve resposta. Os ministérios da Ciência e do Meio Ambiente foram procurados no sábado para comentar as declarações de Galvão, mas também não se manifestaram.

Capitão Augusto: 'Há uma má vontade com o pacote anticrime'

Capitão Augusto: 'Há uma má vontade com o pacote anticrime' Capitão Augusto: 'Há uma má vontade com o pacote anticrime'

Bolsonaro diz que divulgação de dados ambientais 'dificulta' negociações comerciais. 110. Políticos questionam acordo sobre Itaipu que pode elevar custo da energia no país . Há 13 horas Mundo.

Em março deste ano, Guimarães foi alvo de um mandado de condução coercitiva expedido por Sérgio Moro, referente a essa investigação. Meio ambiente. Para o governo, dados sobre desmatamento estão errados e prejudicam o país . Ministro disse que , mesmo que estivessem corretos, não seria

Apoio da comunidade científica

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) divulgou neste domingo uma carta em defesa do Inpe, que foi encaminhada ao presidente Bolsonaro. A entidade aponta que houve "críticas sem fundamento a uma instituição científica, que atua há cerca de 60 anos e com amplo reconhecimento no País e no exterior" e disse que são "ofensivas, inaceitáveis e lesivas ao conhecimento científico".

O documento, elaborado durante a reunião anual da SBPC, também saiu na defesa de Ricardo Galvão. "É um cientista reconhecido internacionalmente, que há décadas contribui para a ciência, tecnologia e inovação do Brasil", ressalta a carta.

"Em ciência, os dados podem ser questionados, porém sempre com argumentos científicos sólidos, e não por motivações de caráter ideológico, político ou de qualquer outra natureza. Desmerecer instituições científicas da qualificação do Inpe gera uma imagem negativa do País e da ciência que é aqui realizada. Reafirmamos nossa confiança na qualidade do monitoramento do desmatamento da Amazônia realizado pelo Inpe (...) e manifestamos nossa preocupação com as ações recentes que colocam em risco um patrimônio científico estratégico para o desenvolvimento do Brasil e para a soberania nacional", escrevem os cientistas.

______________________________________________________________________________________

Vídeo: Direto ao Ponto: Ciro Gomes, família Bolsonaro, novo imposto e FGTS (Estadão)

Brasil é o 4º país mais perigoso para defensores do meio ambiente, diz ONG.
Brasil é o 4º país mais perigoso para defensores do meio ambiente, diz ONG

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 0
Isto é interessante!