Política: Partido 99% fiel ao governo, PSL agora ameaça pauta de Bolsonaro - - PressFrom - Brasil

Política Partido 99% fiel ao governo, PSL agora ameaça pauta de Bolsonaro

12:40  19 outubro  2019
12:40  19 outubro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Bolsonaro está desconfortável no PSL e advogados estudam estratégia para desfiliação

  Bolsonaro está desconfortável no PSL e advogados estudam estratégia para desfiliação Bolsonaro está desconfortável no PSL e advogados estudam estratégia para desfiliaçãoBRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro está desconfortável no PSL e sua saída do partido é uma possibilidade, confirmaram nesta quarta-feira os advogados Admar Gonzaga --ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral que tem atuado como conselheiro do presidente-- e Karina Kufa, que o defende em causas eleitorais.

O PSL vive uma crise interna, que se acentou na semana passada, após Bolsonaro fazer críticas ao partido e ao Isso não é traição? Se eu sou fiel a ele desde 2011, isso é mentira. As pautas que forem em comum, de defesa do Brasil, de combate à corrupção, geração de empregos, infraestrutura

Esse áudio de Bolsonaro ao qual o Delegado Waldir se refere revela uma articulação para tirá-lo da Desde a semana passada, as alas ligadas a Bolsonaro e ao presidente do partido , Luciano Bivar Deputado continua como líder do PSL na Câmara após vencer disputa com ala bolsonarista.

O presidente Jair Bolsonaro participa de cerimônia na Base Aérea de Brasília; disputa pelo controle político do PSL © Gabriela Biló/Estadão O presidente Jair Bolsonaro participa de cerimônia na Base Aérea de Brasília; disputa pelo controle político do PSL

BRASÍLIA – A crise entre o presidente Jair Bolsonaro e a cúpula do PSL implodiu o único apoio fiel que o governo tinha na Câmara. Incomodados com a ofensiva do Palácio do Planalto para derrubar o líder da bancada, Delegado Waldir (PSL-GO), deputados do partido ligados ao presidente da sigla, Luciano Bivar (PE), afirmam que passarão a atuar de forma independente, o que significa contrariar os interesses do governo em alguns casos.

Segundo levantamento do Estado utilizando a ferramenta Basômetro, que mede o governismo de deputados e partidos, o PSL é o partido que mais deu suporte às propostas de interesse do governo na Câmara. Parlamentares da sigla votaram com Bolsonaro em 99% das vezes – índice superior a DEM e Novo, que deram 94% dos votos alinhados ao governo.

‘Briga de marido e mulher’, diz Bolsonaro sobre embates no PSL

  ‘Briga de marido e mulher’, diz Bolsonaro sobre embates no PSL ‘Briga de marido e mulher’, diz Bolsonaro sobre embates no PSL“Por enquanto, tudo bem”, respondeu o presidente ao ser questionado se continuaria ou não na legenda. “Briga de marido e mulher. De vez em quando acontece. Está tudo bem”, disse.

“A história de que participo de tratativas sobre fusão do DEM- PSL é MENTIRA. Jamais tratei disso e não admito que usem meu nome. Não interfiro em questões internas de outros partidos e jamais tratei com quem quer que seja. Lembrem-se: sou aliado FIEL de Jair Bolsonaro ”, tuitou Caiado.

Repetir: 98% fiel ao governo ”, afirmou o parlamentar, que negou ter obstruído, na terça, a votação Mais cedo, em referência à disputa travada na bancada do PSL , o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que brigas internas de partidos não atrapalham o andamento das pautas no Congresso.

Entre os temas que os “bivaristas” prometem encampar contrariando interesses do Planalto está a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a prisão após condenação em segunda instância e a defesa das comissões parlamentares de inquérito (CPIs) da Lava Toga e das Fake News.

“Não haverá consenso em todas as pautas com o presidente Bolsonaro, o partido terá seu posicionamento”, afirmou Waldir ao Estado. Segundo ele, o apoio às medidas econômicas, no entanto, está garantido.

Apenas 10 dos 53 deputados do PSL foram 100% fiéis a Bolsonaro

Dos 53 deputados do PSL, apenas dez foram 100% fiéis a Bolsonaro até agora. Na lista estão Waldir e Bivar, principais alvos do presidente. “Vamos apoiar as bandeiras de Bolsonaro na campanha e que defendemos também. Mas, se aparecer algum projeto que diverge do que ele defendeu, vamos votar contra”, afirmou o deputado Charles Evangelista (PSL-MG).

'Eu vou implodir o presidente', diz líder do PSL na Câmara

  'Eu vou implodir o presidente', diz líder do PSL na Câmara Áudio de reunião da ala ligada a Bivar, gravado por um dos presentes, foi obtido pelo Estado; ouça"Eu vou implodir o presidente. Aí eu mostro a gravação dele. Não tem conversa. Eu implodo ele. Eu sou o cara mais fiel. Acabou, cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo. Eu andei no sol em mais de 246 cidades para defender o nome desse vagabundo”, afirma Waldir. Logo em seguida, alguém não identificado o alerta. "Cuidado com isso, Waldir.

" Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo (Jair Bolsonaro ). Eu andei ao sol em 245 cidades a gritar o A raiva do Delegado Waldir, que sempre teve uma postura de apoio dedicado ao governo e a Bolsonaro ligou para inúmeros deputados do PSL pedindo-lhes para tirarem Waldir da liderança e

de partido , de "vagabundo" é verdadeiro, afirmou ao UOL nesta noite o deputado federal Delegado Waldir ( PSL -GO), autor das declarações, em nota. à defesa da Operação Lava Jato e do Ministro Moro, considerando ainda que o partido tem sido 98% fiel ao governo em todas as suas pautas ".

Parlamentares apontam como exemplo propostas que afrouxam o combate à corrupção. Na lista, a transferência do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiros (Coaf) do Ministério da Justiça para o Ministério da Economia. A mudança, que representou uma derrota ao ministro Sérgio Moro, foi aprovada pelo Congresso em junho, com aval do Planalto.

“Quando houver flexibilização daquilo que o Brasil quer, merece e precisa, por óbvio que ninguém contará comigo. Eu não faço jogo, não faço esquema”, afirmou a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), destituída do posto de líder de governo no Congresso anteontem após não endossar uma lista contra Waldir.

Bolsonaro atuou pessoalmente para retirar o atual líder da bancada e emplacar no lugar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Os pedidos do presidente a deputados para que assinassem um documento de apoio a Eduardo foram gravados e divulgados por bivaristas, o que acirrou a crise entre as duas alas do partido.

Fogo cruzado

  Fogo cruzado Fogo cruzado

Além disso, também pesa o fato de que, hoje, o PSL é o partido com a maior fatia de dinheiro público entre todos os 32 registrados no TSE (Tribunal A avaliação é de que criar neste momento uma saia-justa com o PSL pode atrapalhar votações de pautas do governo . A crise de Bolsonaro com o PSL

Deputado Eduardo Bolsonaro (SP) foi derrotado na tentativa de se tornar líder do partido na A lista de Eduardo Bolsonaro recebeu 27 assinaturas contra 29 da lista de Waldir, que com isso A gente acerta, e entrando o outro agora , em dezembro tem eleições para o futuro líder a partir do ano que

O pano de fundo da disputa é o controle do PSL, que se tornou uma superpotência ao receber o maior número de votos para a Câmara no ano passado, na onda do “bolsonarismo”. Apenas neste ano, a legenda deve receber R$ 150 milhões do Fundo Partidário, o maior valor entre as 32 siglas do País.

Entre os deputados que defenderam a permanência de Waldir na liderança, porém, há quem mantenha a fidelidade ao governo. “Meu apoio ao presidente Jair Bolsonaro é incondicional. Neste momento, o Brasil precisa do nosso trabalho e não de picuinhas que não levam a nada”, afirmou a deputada Soraya Manato (PSL-ES).

O deputado Felipe Francischini (PSL-PR), que preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), afirma que a postura “independente” já era adotada por ele na condução do colegiado – o mais importante da Câmara.

“Eu já tenho independência na CCJ. Até porque hoje tudo o que eu pautei foi porque eu fui atrás”, afirmou o parlamentar. “E vou continuar assim. Se a insanidade de alguns está ofuscando a vista para um projeto de nação, não vai acontecer isso comigo.”

Nesta semana, em uma reação ao Supremo Tribunal Federal (STF), Fracischini decidiu acelerar a discussão da PEC que prevê a prisão antecipada de réus após condenação em segunda instância. A intenção é se antecipar a uma eventual mudança de entendimento do Supremo, que começou na quinta-feira a julgar três ações sobre o tema.

‘Pergunta para eles’, diz Bolsonaro ao ser questionado se permanecerá no PSL

  ‘Pergunta para eles’, diz Bolsonaro ao ser questionado se permanecerá no PSL ‘Pergunta para eles’, diz Bolsonaro ao ser questionado se permanecerá no PSLEnquanto deixava o Palácio da Alvorada na noite para embarcar para viagem de 10 dias por Japão, China e Oriente Médio, o militar foi questionado sobre se ao retornar ainda continuará filiado à sigla. Respondeu: “Pô, cara. Pergunta pra eles”.

Compartilhar Governo Bolsonaro : Bivar é alvo de buscas da PF no caso dos laranjas do PSL , partido de Bolsonaro . Mônica BergamoMilitante de Escola Sem Partido é agredido a socos na saída da Faculdade de Direito da USP. Ouça agora o 7° episódio da série de podcast Papo Empreendedor.

O quadro coloca em risco a governabilidade da gestão Bolsonaro e pode travar as pautas de reformas. O primeiro ataque de ontem veio da ala bolsonarista. Bolsonaro tentou um contragolpe, e retirou a deputada Joice Hasselmann ( PSL -SP) da liderança do governo no Congresso, isso porque

Embora o governo não tenha se posicionado sobre o assunto, uma postagem anteontem na conta de Bolsonaro no Twitter em defesa da PEC foi apagada. Minutos depois, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente, admitiu ter sido o autor da publicação no perfil do pai, mas sem autorização.

O Planalto tem adotado cautela na relação com o STF e, em alguns casos, atuado para evitar que o Congresso tome medidas que visem atingir ministros da Corte. É o caso, por exemplo, da CPI da Lava Toga, que mira no chamado “ativismo judicial” de magistrados.

O pedido de criação da comissão foi enterrado no Senado com a ajuda do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), primogênito do presidente. /CAMILA TURTELLI, DANIEL WETERMAN, RENATO ONOFRE, VINICIUS PASSARELLI e PAULO BERALDO

____________________________________


Ramos nega ter quebrado acordo com Bivar sobre liderança do PSL na Câmara .
Ramos nega ter quebrado acordo com Bivar sobre liderança do PSL na Câmara“Não fiz acordo nenhum. A deputada Joice (Hasselmann, ex-líder do governo no Congresso) disse que eu rompi acordo. Tem de me respeitar. Eu jamais deixaria de cumprir minha palavra", disse o ministro ao Estado. Ele admitiu, no entanto, que ligou pela manhã a Bivar, antes de embarcar para São Paulo.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 4
Isto é interessante!