Política TSE quer pedir gastos do PSL com mensagens pró-Bolsonaro no WhatsApp

04:30  22 outubro  2019
04:30  22 outubro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Em embargos, defesa de Lula volta a pedir análise de mensagens da Vaza Jato

  Em embargos, defesa de Lula volta a pedir análise de mensagens da Vaza Jato Em embargos, defesa de Lula volta a pedir análise de mensagens da Vaza JatoDe acordo com informações do site oficial do petista, o documento levado à 2ª instância da Lava Jato nesta 2ª feira (14.out.2019) expõe diálogos divulgados pelo site The Intercept e que mostram que promotores calcularam a data de divulgação da denúncia contra Lula para prejudicá-lo.

Às vezes, isso pode acontecer se você tiver problemas de conexão com a Internet ou estiver executando software/plug-ins que afetem o tráfego da Internet.

Hoje, site afirmou que gastos com disparos foram incluídos em contas de campanha do PSL . O TSE veda o uso de ferramentas de automatização, como programas de disparo de mensagens em "Todo conteúdo foi editado e compartilhado no Whatsapp para grupos de apoiadores em todo Brasil"

TSE investiga disparos de mensagens de apoio a Jair Bolsonaro por meio do WhatsApp© Sérgio Lima/Poder360 TSE investiga disparos de mensagens de apoio a Jair Bolsonaro por meio do WhatsApp

O corregedor-geral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Jorge Mussi, afirmou nesta 2ª feira (21.out.2019) que avalia pedir a cópia da prestação de contas do PSL e anexá-la à investigação sobre o disparo em massa de mensagens por meio do WhtasApp supostamente feito pela campanha de Jair Bolsonaro à Presidência em 2018. A informação foi divulgada pelo Uol.

A intenção foi manifestada depois de reportagem publicada pelo site Vortex Media afirmar que gastos da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PSL), entre eles com disparos de mensagens pelo WhatsApp, não foram incluídos na prestação de contas do então candidato a presidente.

Como se proteger de bug do WhatsApp que pode deixar celular Android vulnerável a hackers

  Como se proteger de bug do WhatsApp que pode deixar celular Android vulnerável a hackers Como se proteger de bug do WhatsApp que pode deixar celular Android vulnerável a hackersO alerta foi feito nesta semana pelo Instituto Nacional de Cibersegurança da Espanha (INCIBE), que afirma que a vulnerabilidade está oculta em arquivos com a extensão GIF "manipulados de forma maliciosa" que são compartilhados no serviço de mensagens instantâneas.

TSE quer pedir comprovantes de gastos do PSL com Whatsapp pró - Bolsonaro . O TSE solicitou informação ao WhatsApp apenas das linhas telefônicas registradas em nome das empresas investigadas e de seus donos — à exceção de Peterson Quirino.

TSE quer pedir comprovantes de gastos do PSL com Whatsapp pró - Bolsonaro . No TSE , um processo menciona venda de disparos de WhatsApp na prestação de contas do PSL , mas essa informação não está na prestação de contas da campanha do presidente.

O site teria tido acesso a “documentos internos do PSL” e informa que o partido omitiu da Justiça as despesas com a campanha de Bolsonaro e descreveu os valores pagos como ordinários e não como despesas eleitorais.

Bolsonaro afirmou diversas vezes que não usou recursos do partido em sua campanha. No entanto, a reportagem mostra que ao menos R$ 915,4 mil do dinheiro do PSL foram destinados a 5 empresas que trabalharam na campanha do presidente.

Os documentos com a prestação de contas do PSL estão em 1 outro processo, que está no TSE desde abril deste ano. Ao Uol, Mussi disse que, como os documentos estão no próprio tribunal, poderia anexá-los às ações de investigação judicial eleitoral abertas pelo PT e pelo PDT para avaliar os gastos de Bolsonaro.

“Se eu tiver essa informação, eu posso de ofício, sem ser provocado, até pedir isso aí”, afirmou o corregedor. “Se está na prestação de contas do partido, nós teremos fácil acesso a isso”, afirmou. “Vou ver quem é o relator da prestação de contas do partido porque aí é mais fácil.”

_______________

PSL divulga ferramenta com gastos após Bolsonaro pedir bloqueio de repasses .
PSL divulga ferramenta com gastos após Bolsonaro pedir bloqueio de repassesA criação da ferramenta é uma resposta do grupo de Bivar às acusações de aliados de Bolsonaro sobre a falta de transparência nas contas do PSL. O objetivo, segundo pessoas próximas ao presidente do partido, é minar a estratégia jurídica do grupo bolsonarista, que pretendia sair do partido sem perder o mandato nem o fundo eleitoral usando, como argumento na Justiça, a suposta falta de acesso às contas partidárias.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 0
Isto é interessante!