Política Ex-dirigente do PSL Mulher liga Bivar a esquema de laranjas em Pernambuco

12:25  02 novembro  2019
12:25  02 novembro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Ataque de servidores públicos em redes sociais é 'improbidade', diz Olimpio

  Ataque de servidores públicos em redes sociais é 'improbidade', diz Olimpio Ataque de servidores públicos em redes sociais é 'improbidade', diz OlimpioDerrotado na disputa pela liderança do PSL na Câmara, o grupo ligado ao presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), da qual Olimpio faz parte, prepara uma reação para minar a força da ala que apoiou o presidente Jair Bolsonaro e reconquistar a hegemonia política no partido. A ideia é levar para o campo jurídico os embates e atacar o poder dos filhos de Bolsonaro no partido, retirando o comando dos diretórios do Rio e de São Paulo do controle da família.

Às vezes, isso pode acontecer se você tiver problemas de conexão com a Internet ou estiver executando software/plug-ins que afetem o tráfego da Internet.

Uma dirigente do PSL em Pernambuco nas últimas eleições afirmou à Polícia Federal que o No dia 15 de outubro, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Em manifestações anteriores, Bivar sempre negou ter patrocinado esquema de laranjas em seu estado.

Presidente do PSL é acusado de usar esquema de laranjas nas eleições de 2018© Sérgio Lima/Poder360 Presidente do PSL é acusado de usar esquema de laranjas nas eleições de 2018

A ex-dirigente do PSL Mulher de Pernambuco Bete Oliveira prestou depoimento à PF (Polícia Federal) e afirmou que o partido utilizou candidaturas laranjas em 2018 no Estado, segundo a Folha de S.Paulo.

De acordo com ela, as mulheres só foram incluídas na disputa eleitoral para cumprir a cota mínima obrigatória de 30%, estabelecida por lei. Os 2 depoimentos foram feitos em março e abril deste ano.

Ainda segundo Bete, que recebeu só 2.529 votos em campanha à Câmara dos Deputados, “a criação do PSL Mulher e do PSL Jovem ocorreu única e exclusivamente para arranjar, cada 1 desses grupos, 20 mil votos para Luciano Bivar”.

PSL vai pedir expulsão de mais três deputados

  PSL vai pedir expulsão de mais três deputados PSL vai pedir expulsão de mais três deputadosOs pedidos de expulsão serão analisados pelo Conselho de Ética da sigla, em paralelo aos processos disciplinares contra os mesmos quatro e mais 15 parlamentares. Os processos foram suspensos no início da semana, após liminar da Justiça que viu indícios de irregularidades na forma como os deputados foram notificados.

Um ex - dirigente do PSL de Pernambuco tido como interlocutor entre o partido na esfera estadual e a Como funcionou o esquema em Pernambuco ? Maria de Lourdes Paixão virou candidata de última hora Ex-chefe do PSL Mulher depõe à Polícia Federal e liga Bivar a esquema dos laranjas .

Além de Bivar , são alvo da investigação sobre um esquema de candidaturas laranjas usado nas eleições de 2018 Lourdes Paixão, que tentou se eleger deputada federal, e Érika Siqueira Santos e Presidente do PSL em Pernambuco , Luciano Bivar , é alvo de operação da Polícia Federal.

Presidente nacional do partido, Bivar é quem comanda politicamente o PSL em Pernambuco. Ele foi o único candidato pesselista eleito no Estado, com 117.943 votos. Atualmente, ele está rachado com o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

Bete afirmou que foi convidada para se candidatar à Câmara dos Deputados por 1 dirigente da legenda para que a cota fosse cumprida. Além disso, ela recebeu R$ 10.000 do partido, mas disse que usou esse valor integralmente na campanha.

A ex-presidente do PSL falou que ficou sabendo pela imprensa de outras mulheres que receberam valores muito superiores aos que foram destinados à maior parte das candidatas da sigla.

Bete disse que só se filiou ao PSL por causa de Bolsonaro, “mas que não sabia como era a forma de trabalhar da direção local do PSL”.

Nem Bete, nem Bivar quiseram comentar o caso. Ele já negou irregularidades na campanha. Em outubro, endereços ligados a ele foram alvo de busca e apreensão da PF.

Por que os próximos dias serão decisivos para a crise entre Bolsonaro e PSL .
Por que os próximos dias serão decisivos para a crise entre Bolsonaro e PSLPor um lado, o PSL volta nesta terça-feira (5/11) a dar andamento ao processo disciplinar que pode resultar na expulsão de deputados "bolsonaristas" da legenda. De outro, o próprio Bolsonaro reafirmou, durante o fim de semana, que há grandes chances de ele deixar o partido presidido pelo deputado Luciano Bivar (PE).

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 0
Isto é interessante!