Política: Temer: ''Lula não fez bem invocando a polarização'' - - PressFrom - Brasil

Política Temer: ''Lula não fez bem invocando a polarização''

20:30  17 novembro  2019
20:30  17 novembro  2019 Fonte:   correiobraziliense.com.br

Lula diz que Polícia Federal entrou em sua cela às 6h: “Palhaçada”

  Lula diz que Polícia Federal entrou em sua cela às 6h: “Palhaçada” Lula diz que Polícia Federal entrou em sua cela às 6h: “Palhaçada”“Ainda fizeram uma palhaçada comigo. Você acredita que ontem entraram na cela que estou às 6 horas da manhã? Como se estivesse fazendo uma correção”, declarou.

Em congresso do MBL, ex-presidente afirma que petista deveria buscar a unidade do País e não colocar 'brasileiro contra brasileiro'.

Lula não fez bem invocando a polarização ." Temer disse que a autocrítica é importante para fundamentar eventuais recuos e, sem citar Lula neste momento, afirmou que "só não recua quem é ditador e autoritário".

Michel Temer: ''só não recua quem é ditador e autoritário''© AFP/Alejandro Pagni Michel Temer: ''só não recua quem é ditador e autoritário''

O ex-presidente Michel Temer (MDB) criticou neste sábado, (16/11), declarações do também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o PT não ter de fazer autocrítica. Para Temer, que esteve no 5º Congresso Nacional do Movimento Brasil Livre (MBL) em São Paulo, a fala do petista "invoca" a polarização.

"Eu lamento muito que o ex-presidente Lula tenha se manifestado nesses dias aumentando esta radicalização ou ainda esta polarização", disse Temer. "Acho que o Lula faria muito bem se saísse e dissesse 'olha, meus caros, eu saio daqui e eu quero a unidade do país' e não colocar brasileiro contra brasileiro, mas sim brasileiro com brasileiro. Lula não fez bem invocando a polarização."

'Sereno' e 'com vontade de abraçar os amigos e a militância': os relatos de quem se reuniu com Lula após decisão do STF

  'Sereno' e 'com vontade de abraçar os amigos e a militância': os relatos de quem se reuniu com Lula após decisão do STF Presidente do PT e advogado do ex-presidente afirmam que ele está 'tranquilo' à espera de manifestação da Justiça Federal no Paraná.Lula é um dos quase 5 mil presos potencialmente beneficiados por um julgamento, na véspera, do Supremo Tribunal Federal, que decidiu contra a prisão em segunda instância — o caso pelo qual o petista foi condenado, do Tríplex do Guarujá, ainda tem recursos pendentes.

O ex-presidente da República Michel Temer (MDB) criticou neste sábado, 16, declarações do também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o PT não ter de fazer autocrítica. Para Temer , que esteve no 5.º Congresso Nacional do Movimento Brasil Livre (MBL) em São Paulo

Temer disse que a autocrítica é importante para fundamentar eventuais recuos e, sem citar Lula neste momento, afirmou que “só não recua quem é ditador e Faça você a crítica. Eu não vou fazer o papel de oposição. A oposição existe para isso”, disse Lula . Sobre a polarização , Lula afirmou: “Sabe

Temer disse que a autocrítica é importante para fundamentar eventuais recuos e, sem citar Lula neste momento, afirmou que "só não recua quem é ditador e autoritário".

"Autocrítica é sempre fundamental. Eu fazia essa autocrítica quando eu estava na presidência. De vez em quando, eu praticava os atos e havia muita objeção até da imprensa. Eu reverificava o tema e, às vezes, regulava. E aí as pessoas criticavam porque eu recuava. Mas o recuo é algo democrático. Só não recua quem é ditador e autoritário. Discordo dos que dizem que não é preciso fazer autocrítica."

Na quinta, em Salvador, Lula fez seu primeiro pronunciamento para o PT, durante a Executiva Nacional da sigla. Ele disse que o partido não precisa fazer nenhuma autocrítica e que "vai polarizar" na disputa presidencial em 2022.

"Tem companheiro do PT que também fala que tem que fazer autocrítica. Faça você a crítica. Eu não vou fazer o papel de oposição. A oposição existe para isso", disse Lula. Sobre a polarização, Lula afirmou: "Sabe quem polariza? Quem disputa o título. O PT polarizou em 1989, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018, e vai polarizar em 2022".

PT continua sob comando de Gleisi Hoffmann e promete oposição ao governo .
Quem deu o tom foi o discurso de Lula, que defendeu a rejeição às medidas apresentadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, como a redução de 25% dos salários dos servidores . "Somos e seremos oposição a um governo que rasga direitos dos trabalhadores e reduz o valor real do salário mínimo, aumenta a extrema pobreza e traz de volta o flagelo da fome, que destrói o meio ambiente, que ataca mulheres, negros indígenas, população LGBT e qualquer um que ouse discordar.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 0
Isto é interessante!