Política Bolsonaro diz que reforma administrativa ‘vai demorar 1 pouquinho ainda’

00:10  18 novembro  2019
00:10  18 novembro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Soltura de Lula: jornalista se confunde e Bolsonaro ironiza

  Soltura de Lula: jornalista se confunde e Bolsonaro ironiza Astronautas chineses irão para Marte

Bolsonaro diz que reforma administrativa vai demorar 'um pouquinho mais'. O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (17) que a proposta de reforma administrativa deve levar mais tempo para ser concluída e que não sabe quando ela será enviada ao Congresso.

Jair Bolsonaro afirmou neste domingo que a reforma administrativa “ vai aparecer aí, mas vai demorar um pouco ”. No dia 11 de novembro, o presidente disse que a proposta seria enviada ao Congresso nesta semana.

Bolsonaro retornou a Brasília neste domingo após passar o feriado da Proclamação da República em São Paulo© Sérgio Lima/Poder360 Bolsonaro retornou a Brasília neste domingo após passar o feriado da Proclamação da República em São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na tarde deste domingo (17.nov.2019) que a proposta de reforma administrativa do governo “vai demorar um pouquinho mais”. O envio ao Congresso era esperado para esta semana. A declaração foi dada durante a sua chegada ao Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

Questionado sobre o ministro Dias Toffoli, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Bolsonaro afirmou que “é chefe do Poder Executivo”. Ele já tinha respondido a mesma coisa no último dia 8 ao ser perguntado sobre a decisão do STF de negar a prisão após decisão da 2ª Instância.

Congresso promulga a reforma da Previdência e Senado vota PEC paralela

  Congresso promulga a reforma da Previdência e Senado vota PEC paralela Congresso promulga a reforma da Previdência e Senado vota PEC paralelaOs senadores devem debater, já nesta terça-feira (12/11) à tarde, os quatro destaques — sugestões de mudanças — que ficaram pendentes depois da aprovação do texto-base em primeiro turno, na última quarta-feira, por 56 votos a 11. São necessárias duas rodadas de votação, como na PEC original, no Senado e, em seguida, na Câmara.

“Não vai atingir os atuais servidores, não vai ser mexido nada no tocante a eles”, ressaltou. Bolsonaro destacou que a palavra final sobre a reforma será do Congresso. Mais cedo, ao deixar o Alvorada, Bolsonaro reclamou que as informações sobre o fim da estabilidade colocariam os servidores contra

Bolsonaro disse ainda que passada a reforma administrativa o foco estará na reforma tributária e relatou ter pedido um estudo à Receita por considerar que o imposto de importação precisa ser reduzido. Também afirmou manter conversas frequentes com os presidentes da Câmara, Rodrigo

JOGO DO SANTOS

O presidente retornou a Brasília neste domingo. Viajou ao Guarujá, no litoral paulista, na última 6ª feira (15.nov). Ao sair da base aérea em Vicente de Carvalho, parou numa padaria para tomar 1 cafezinhonota 10″, de acordo com ele.

Depois, no sábado (16.nov), assistiu ao empate de 1 x 1 entre Santos e São Paulo na Vila Belmiro, estádio santista. Foi a 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O presidente foi vaiado por alguns dos torcedores e chamado de “mito” por outros.

Torcedor do Palmeiras, Bolsonaro chegou aos camarotes do estádio com uma camisa do Santos e ao lado do presidente do time, José Carlos Peres. O fato causou desconforto na torcida Jovem do Santos.

Em nota, a principal torcida organizada do clube repudiou a presença de Bolsonaro. Disse que os posicionamentos ideológicos do presidente são “incompatíveis com a pluralidade social, racial, étnica e cultural da torcida santista e de toda a história de luta da TORCIDA JOVEM contra a ditadura militar”.

Maia cobra que governo envie proposta da reforma administrativa .
Maia cobra que governo envie proposta da reforma administrativa“É importante que o governo possa encaminhar [a reforma administrativa]. Vamos fazer o debate com calma, vamos trazer todos para esse debate, já que o objetivo de todos é recuperar a capacidade de investimento do Estado brasileiro”, cobrou o deputado, nesta terça-feira (26/11), durante coletiva de imprensa.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 2
Isto é interessante!