Política Guedes admite que reforma administrativa deve ficar mesmo para 2020

22:32  22 novembro  2019
22:32  22 novembro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Governo deve enviar reforma administrativa sem fusão de carreiras

  Governo deve enviar reforma administrativa sem fusão de carreiras Governo deve enviar reforma administrativa sem fusão de carreirasO tema será discutido depois, por lei complementar, afirmaram ao Correio parlamentares ligados ao governo e lideranças partidárias. A estratégia é criar um arcabouço constitucional com a reforma, o que abriria caminho para que, em seguida, seja possível tratar de temas mais específicos por projetos de lei, que exigem menos votos para aprovação no Congresso.

O ministro Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro em cerimônia no Planalto. © Antonio Cruz/Agência Brasil - 16/10/2019 O ministro Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro em cerimônia no Planalto.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu nesta sexta-feira, 22, que, no final, a reforma administrativa deverá ficar mesmo para 2020, conforme decisão do presidente Jair Bolsonaro.

“Como eu disse na terça-feira, realmente acreditava que a reforma seria encaminhada ao Congresso ainda nesta semana ou na próxima e que eu conseguiria convencer o presidente a acelerar o processo”, declarou. “Mas o presidente achou melhor dar um respiro para o Congresso agora e deixar para enviar a reforma administrativa no começo do ano que vem.”

Bolsonaro diz que reforma administrativa ‘vai demorar 1 pouquinho ainda’

  Bolsonaro diz que reforma administrativa ‘vai demorar 1 pouquinho ainda’ Bolsonaro diz que reforma administrativa ‘vai demorar 1 pouquinho ainda’Questionado sobre o ministro Dias Toffoli, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Bolsonaro afirmou que “é chefe do Poder Executivo”. Ele já tinha respondido a mesma coisa no último dia 8 ao ser perguntado sobre a decisão do STF de negar a prisão após decisão da 2ª Instância.

De acordo com Guedes, como o governo já conseguiu aprovar neste ano uma reforma da Previdência robusta, que deverá permitir uma economia de quase R$ 1 trilhão em dez anos, enviou o pacto federativo ao Congresso e provavelmente deverá encaminhar a reforma tributária na semana que vem, a avaliação do presidente foi de que “o ano está ganho”.

Na terça-feira, o ministro afirmou ao Estado que havia sido “mal compreendido” quando falou que a reforma administrativa não iria “tão cedo” ao Congresso numa entrevista coletiva realizada no dia anterior em Brasília. Guedes disse que estava respondendo à pergunta de um repórter que queria saber se a reforma administrativa seria enviada “hoje (segunda-feira) ou amanhã (terça-feira)”.

''A mais suave possível'', diz Bolsonaro sobre reforma administrativa

  ''A mais suave possível'', diz Bolsonaro sobre reforma administrativa Nesta terça-feira (19/11), deve haver uma reunião para tratar do assunto . “Amanhã tenho reunião cedo. A previsão, a previsão, pode ser que entregue amanhã para eu dar uma olhada. Conversei com Paulo Guedes à tarde de novo. Quero mandar uma proposta a mais suave possível. Essa que é a ideia”, apontou, sem querer entrar em maiores detalhes sobre os itens da proposta. “Depois volto atrás e vão dizer que eu recuei, que não sei o quê, vocês bagunçam comigo”. O Ministério da Economia havia prometido apresentar o texto ainda nesta semana, depois de pelo menos 15 dias de atraso desde a primeira projeção.

Segundo o Estado apurou, o presidente também estaria preocupado com o atual cenário político na América Latina e uma possível repetição no Brasil dos violentos protestos registrados no Chile e na Colômbia. Logo depois de sair da prisão, o ex-presidente Lula afirmou que o Brasil deveria “seguir o exemplo” do Chile e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann já deu sinais de que o partido e seus aliados podem deflagrar manifestações contra o governo.

Como o PT tem grande influência no funcionalismo, que deverá ser afetado pela reforma administrativa, mesmo com a preservação da estabilidade para os servidores atuais, Bolsonaro entende que convém “não colocar gasolina na fogueira” agora.

__________________________

Jannik Sinner admite: “Federer é meu ídolo”; jovem treinou com o suíço nesta temporada .
Jannik Sinner é um nome forte da Next Gen e tem Roger Federer como ídolo. O jovem italiano, de apenas Jannik Sinner admite: “Federer é meu ídolo”; jovem treinou com o suíço nesta temporada - Torcedores.com.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!