Política Pesquisa coloca Bolsonaro à frente, ameaçado apenas por Moro e Lula

23:20  06 dezembro  2019
23:20  06 dezembro  2019 Fonte:   correiobraziliense.com.br

Gebran nega pedido de suspeição de Moro e Hardt feito pela defesa de Lula

  Gebran nega pedido de suspeição de Moro e Hardt feito pela defesa de Lula Gebran nega pedido de suspeição de Moro e Hardt feito pela defesa de LulaNelas, os advogados do presidente questionam a atuação do ex-juiz Sergio Moro e da magistrada que o substituiu no caso na 13ª Vara Federal de Curitiba, Gabriela Hardt. Além disso, os advogados pedem uma análise sob a ótica do recente entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou que réus delatados só devem ser ouvidos após as delações já serem concluídas, o que não ocorreu no julgamento em primeira instância.

Se o duelo deixasse Bolsonaro de lado e Moro entrasse em seu lugar, o ex-juiz terminaria o primeiro turno à frente , empatando tecnicamente com Lula (32% a 29% para o Apesar de não ter ainda se colocado como pré-candidato, o apresentador Luciano Huck aparece com destaque na pesquisa .

MAIS NOTÍCIAS.

  Pesquisa coloca Bolsonaro à frente, ameaçado apenas por Moro e Lula © Wilson Dias/Agencia Brasil; Evaristo Sá/AFP; Leo Malafaia/Folha de Pernambuco

Pesquisa divulgada nesta sexta-feira (6/12) mostra que, caso as eleições presidenciais fossem hoje, o presidente Jair Bolsonaro conseguiria se reeleger na maioria dos cenários imaginados.

Os únicos nomes que poderiam ameaçá-lo são os do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Justiça, Sergio Moro, com quem empataria num eventual segundo turno (36% para cada).

Já Lula obteria um empate técnico com o atual presidente no primeiro turno — 32% para o atual chefe do Planalto contra os 29% do petista.

Candidatura de Moro a vice-presidente divide base de Bolsonaro

  Candidatura de Moro a vice-presidente divide base de Bolsonaro Candidatura de Moro a vice-presidente divide base de BolsonaroA possibilidade da chapa foi levantada pelo ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos que, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, avaliou que uma dobradinha entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça seria imbatível na disputa de 2022.

Learn more . You're viewing YouTube in Russian. Lula é um psicopata | Marco Antonio Villa - Продолжительность: 2:55 Jovem Pan News 217 241 просмотр. Pesquisa eleitoral divulga resultados para a Presidência da República - Продолжительность: 3:48 Programa RIC Notícias SC

em investigação sobre disseminação de fake news Aprovação do governo cai e 31% dos brasileiros o consideram bom ou ótimo Pesquisa coloca Bolsonaro à frente , ameaçado apenas por Moro e Lula Mensagens entre Moro e Dallagnol são ''absolutamente comuns'

No segundo turno, Bolsonaro venceria por 45% a 40%, uma diferença um pouco menor do que observada em outubro, quando o resultado foi 46% a 38% 

A pesquisa foi realizada em parceria pela revista Veja e a FSB Pesquisa. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Ao todo, foram entrevistados 2 mil eleitores com idade a partir de 16 anos, nas 27 unidades da federação, entre os dias 29 de novembro a 2 de dezembro.

Primeiro turno 

No primeiro turno, Bolsonaro chegaria na frente de todos os adversários, incluindo o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).  

Se o duelo deixasse Bolsonaro de lado e Moro entrasse em seu lugar,  o ex-juiz terminaria o primeiro turno à frente, empatando tecnicamente com Lula (32% a 29% para o ministro). 

Aprovação do governo cai e 31% dos brasileiros o consideram bom ou ótimo

  Aprovação do governo cai e 31% dos brasileiros o consideram bom ou ótimo Pesquisa foi realizada pela FSB/Veja e mostrou que 46% dos brasileiros desaprovam a forma como o presidente governa o Brasil , enquanto 44% aprovam.  Ministros A pesquisa também perguntou qual é o melhor ministro do governo. Com 30% dos votos, o ministro da Justiça, Sergio Moro, ganha a disputa. Em segundo lugar, a opção "nenhum" ganha com 21%; e em terceiro, vem o ministro da Economia, Paulo Guedes, com 13%. Congresso Sobre a atuação do Legislativo, 36% consideram o Congresso "regular", enquanto 31% avalariam como "péssimo", e 17% responderam que é "ruim".

Learn more . You're viewing YouTube in Russian. You can change this preference below. A pesquisa do Datafolha, a primeira depois da mais recente condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão Pesquisa que coloca Lula à frente não tem valor político-eleitoral | Marco Antonio Villa

Learn more . You're viewing YouTube in Russian. You can change this preference below. Gleisi Hoffmann parte para a baixaria contra Sergio Moro e acaba destroçada frente a frente "Quem coloca os ministros da Educação que Bolsonaro colocou não gosta de educação"

 Apesar de não ter ainda se colocado como pré-candidato, o apresentador Luciano Huck aparece com destaque na pesquisa. Exceto nos cenários em que Lula aparece, o global surge empatado tecnicamente em segundo lugar, mostrando força para chegar ao segundo turno.

Segundo turno

No segundo turno, o cenário não varia: Bolsonaro continua sendo o preferido, ganhando também de Haddad, Doria e Huck. 

Se a disputa de segundo turno fosse entre Huck e Haddad, o apresentador de tevê se sairia melhor com 39% contra 28% das intenções de voto. O petista também perde para Moro, de 52% contra 29%. 

Entre Moro e Lula, a vitória para o ex-juiz, com 48% versus 39%.  

Rejeição  

A maior rejeição é de Haddad: 60% dos entrevistados dizem que não votariam "de jeito nenhum" no petista. Em seguida, vem Lula, com 56% das rejeições, e Ciro Gomes (PDT), com 54%.

A menor reprovação é de Moro. Apenas 35% dos eleitores dizem que não votariam no ex-juiz. A de Bolsonaro é 48%. A pesquisa ainda mediu a aprovação do governo Bolsonaro e do Congresso Nacional e ministros.

_________________

 

''Infelizmente ele se corrompeu'', lamenta Sérgio Moro sobre Lula .
''Infelizmente ele se corrompeu'', lamenta Sérgio Moro sobre LulaMoro falou sobre o caso ao ser questionado pela imprensa sobre uma pesquisa que apontou que a maioria dos brasileiros achou justo que o ex-presidente fosse colocado em liberdade. "O fato é que presidente foi considerado culpado, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro por várias instâncias da Justiça. As provas mostram que, infelizmente, ele se corrompeu", disse Moro.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!