Política Davi Alcolumbre diz que veto ao Orçamento impositivo deve ser mantido

00:05  04 março  2020
00:05  04 março  2020 Fonte:   poder360.com.br

“Quem executa o Orçamento somos nós”, diz Bolsonaro sobre vetos

  “Quem executa o Orçamento somos nós”, diz Bolsonaro sobre vetos “Quem executa o Orçamento somos nós”, diz Bolsonaro sobre vetos“Estamos lutando em Brasília pela manutenção de 1 veto de R$ 30 bilhões. Se o veto for derrubado, quem vai fazer a destinação é o Poder Legislativo. Respeitamos o Poder Legislativo, mas quem executa o Orçamento somos nós”, afirmou Bolsonaro.

Davi Alcolumbre , presidente do Senado, sinaliza acordo para manter o veto ao Orçamento Impositivo , a decisão veio após um entendimento entre líderes

O Congresso decidiu manter parte do veto 52: o trecho que previa a impositividade para emendas do relator-geral do Orçamento no valor de R$ 30 bilhões. De acordo com o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre Veto de Bolsonaro a orçamento impositivo deve ser votado nesta terça-feira

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), em sessão do Senado Federal durante votação em 2º turno da reforma da Previdência Social © Sérgio Lima/Poder360 Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), em sessão do Senado Federal durante votação em 2º turno da reforma da Previdência Social

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse que o veto do presidente Jair Bolsonaro ao Orçamento impositivo deve ser mantido e a votação ocorrerá ainda nesta 3ª feira (3.mar.2020).

O político falou ao chegar à Câmara, onde preside a sessão conjunta do Congresso com essa pauta. Nos dias anteriores e até pouco antes de chegar ao Congresso ele tentava costurar 1 acordo que mantivesse no Legislativo o poder das emendas de relator.

Parlamentares cobram reação de Maia e Alcolumbre a Bolsonaro

  Parlamentares cobram reação de Maia e Alcolumbre a Bolsonaro Parlamentares cobram reação de Maia e Alcolumbre a BolsonaroOs atos foram convocados na semana passada, após articulação do Congresso para derrubar vetos de Bolsonaro ao projeto que obriga o Executivo a pagar todas as emendas parlamentares. O movimento é também em defesa do ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que fez críticas aos parlamentares.

Por acordo entre Legislativo e Executivo sobre orçamento impositivo , dos R$ 30,1 bilhões em São Paulo – Por 398 votos a 2, o Congresso Nacional manteve hoje (4) o veto (n° 52) do Com a manutenção do veto pela Câmara dos Deputados, a matéria que trata do orçamento impositivo não

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre , anunciou que, após entendimento dos líderes de partidos, o Congresso deve manter o veto 52/2019 ao Projeto de Lei Orçamentária. De acordo com Davi , os projetos que regulamentam o orçamento impositivo , encaminhados pelo Executivo

Esse dispositivo garantiria ao relator do Orçamento, Domingos Neto (PSD-CE), a palavra final sobre o destino de cerca de R$ 30 bilhões. Esse é o principal trecho vetado por Bolsonaro.

Houve tentativa de votar o veto em 12 de fevereiro, mas 1 grupo de senadores descontentes obstruiu. Esse grupo fez campanha contra e dizia mais cedo ter os votos necessários para manter os vetos de Bolsonaro.

Havia, principalmente na Câmara, vontade de derrubar os vetos. Para a derrubada, porém, são necessários ao menos 41 votos no Senado e 257 na Casa Baixa. O cenário desenhado nos últimos dias era de falta de votos suficientes entre senadores.

Davi Alcolumbre também afirmou que tentará votar antes dos vetos os projetos enviados pelo governo para regulamentar o Orçamento impositivo. “Espero que seja tudo hoje”, disse o político. É comum o adiamento de votações no Congresso por falta de acordo.

Alcolumbre diz a Bolsonaro que não irá mais tolerar ataques ao Congresso

  Alcolumbre diz a Bolsonaro que não irá mais tolerar ataques ao Congresso Alcolumbre diz a Bolsonaro que não irá mais tolerar ataques ao Congresso . Até agora, Alcolumbre havia sido um dos poucos políticos que não tinha feito comentários públicos sobre a crise que teve seu ápice com a declaração do ministro da Segurança Institucional, general Augusto Heleno, de que o Congresso chantageia o Executivo ao votar matérias apenas em troca de recursos. © Dida Sampaio / Estadão Alcolumbre e Bolsonaro se reuniram nesta segunda-feira, 2 Essa foi a primeira vez que Alcolumbre e Bolsonaro sentaram para conversar depois que a crise entre os poderes se agravou.

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que deputados e senadores devem manter os vetos presidenciais ao Orçamento Impositivo e votar três projetos de lei que vão regulamentá-lo ainda nesta terça-feira.

Bolsonaro brecou um dispositivo que dava ao relator do Orçamento de 2020, Domingos Neto O veto do presidente foi mantido após uma guerra pelo controle desses recursos e de um acordo A divergência deve ser discutida durante a votação dos projetos da Comissão Mista de Orçamento Ao longo do dia, líderes conversaram com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que

Alcolumbre afirma que os projetos enviados pelo Planalto corrigem distorções no Orçamento impositivo. “De fato houve alguns ajustes para serem feitos. Por exemplo: não se sabia como resolver a questão dos restos a pagar.”

Restos a pagar são despesas autorizadas no Orçamento de 1 determinado ano e que são quitadas posteriormente. É o caso de obras pagas em parcelas.

Não havia certeza se o governo enviaria esses projetos. O acordo inicial determinava que essas matérias seriam remetidas, mas a articulação política do Planalto percebeu que tinha condições de manter vigorando a vontade do presidente da República mesmo sem esse envio.

O presidente do Congresso também negou que a discussão se tratasse de tentativa de implantar 1 “parlamentarismo branco” no Brasil. “A gente pode acabar com essa polêmica. Essa polêmica não faz bem para o Brasil.”

Os R$ 30 bilhões das emendas de relator do Orçamento impositivo colocaram combustível nas manifestações marcadas para 15 de março. Políticos bolsonaristas têm divulgado o ato, que deverá servir para pressionar o Congresso em benefício do Executivo.

________________

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre terão reunião sobre Orçamento impositivo .
Ideia é solucionar impasse das verbas. Querem saída que proteja os 2 ladosA expectativa do dentro do governo é que essa reunião —ainda não há horário e local acertados— possa encontrar uma narrativa em que nenhum dos lados saia perdedor.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!